Novo Coronavírus

Internacional Covid barra mexicanos e prejudica economia na fronteira dos EUA

Covid barra mexicanos e prejudica economia na fronteira dos EUA

Medidas contra pandemia enrijeceram ainda mais os limites entre os dois países, trazendo sequelas para os dois lados da linha divisória

A chegada do novo coronavírus às regiões de fronteira entre os Estados Unidos e o México enrijeceram ainda mais os limites entre os dois países, o que vem trazendo sequelas para os dois lados da linha divisória.

A cidade americana de El Paso, por exemplo, bateu recorde de casos de covid-19 na última semana, e tem sido obrigada a impor diversas medidas de restrição.

Uma delas é o fechamento da ponte que liga a cidade ao município de Ciudad Juarez, no México, impedindo muitos latinos, mesmo com visto, de fazerem seu trabalho em território americano.

Vista de El Paso, nos EUA, com Ciudad Juarez, no México, ao fundo

Vista de El Paso, nos EUA, com Ciudad Juarez, no México, ao fundo

Alex Segura Lozano / EFE - 17.8.2020

Embora tenham autorização para ficar nos Estados Unidos, muitas pessoas na região preferem morar do lado mexicano por conta do custo de vida mais baixo.

Sem a mão-de-obra hispânica, boa parte dos pequenos negócios em El Paso estão à beira da falência. A exceção são as grandes redes de fast-food, como o McDonalds.

Em Nogales, no estado do Arizona, a economia local também sofre com a ausência dos mexicanos, tanto os trabalhadores como também os consumidores, cujo sumiço representou diminuição de 90% da atividade.

O Texas é um dos estados mais atingidos pelo coronavírus no território americano, tendo ultrapassado os 540 mil casos e atingido quase 10 mil mortes.

Últimas