Novo Coronavírus

Internacional Covid: Boris Johnson impõe mais restrições e fecha pubs em Liverpool

Covid: Boris Johnson impõe mais restrições e fecha pubs em Liverpool

O primeiro-ministro britânico decretou um sistema escalonado de restrições em partes da Inglaterra, à medida em que o surto da doença acelera

Reuters
O sistema de Johnson é uma tentativa de padronizar uma colcha de retalhos de restrições

O sistema de Johnson é uma tentativa de padronizar uma colcha de retalhos de restrições

Toby Melville/Reuters - 12.10.2020

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson, impôs, nesta segunda-feira (12), um sistema escalonado de restrições em partes da Inglaterra, incluindo o fechamento de alguns pubs, à medida em que o surto de covid-19 acelera.

O sistema com três camadas de Johnson, anunciado no parlamento, é uma tentativa de padronizar uma colcha de retalhos de restrições muitas vezes complicadas e confusas impostas ao redor da Inglaterra. Os parlamentares terão que votar a medida.

Os lockdowns incluirão o fechamento de bares e pubs em áreas determinadas com nível "muito alto" de alerta. Até agora, Merseyside, região de Liverpool, é a única grande área nessa categoria. Ginásios, centros de lazer, lojas de apostas, centros de jogos para adultos e cassinos também serão fechados por lá, disse Johnson.

"Precisamos agir para salvar vidas", disse Johnson ao parlamento, acrescentando que ele não queria mais um lockdown nacional.

"Se deixarmos o vírus se espalhar, a matemática diz que sofreremos não apenas um número intolerável de mortes por covid, mas que colocaremos tanta pressão sobre o nosso Sistema Nacional de Saúde com uma segunda onda descontrolada que nossos médicos e enfermeiros simplesmente não conseguiriam se dedicar a outros tratamentos."

Autoridades de saúde afirmam que novos dados mostram infecções crescendo ao redor do norte da Inglaterra e em algumas regiões também no sul, com o vírus atravessando faixas etárias, do grupo entre 16 e 29 anos em direção aos idosos.

A consultora de tratamento intensivo de Manchester, Jane Eddleston, afirmou que 30% dos leitos para casos críticos foram tomados por pacientes de covid-19, o que está começando a ter um impacto no tratamento de outras doenças.

Últimas