Estado Islâmico

Internacional Crianças recrutadas pelo Estado Islâmico decapitam nove xiitas na Síria

Crianças recrutadas pelo Estado Islâmico decapitam nove xiitas na Síria

ONG explicou que vídeo do EI mostra jovens encapuzados e armados com fuzis automáticos

Nove crianças recrutadas pelo grupo jihadista EI (Estado Islâmico) participaram da decapitação de nove muçulmanos xiitas, denunciou neste domingo (29) o Observatório Sírio de Direitos Humanos. A ONG explicou que o EI divulgou um vídeo que mostra os nove menores cortarem o pescoço de suas vítimas, maiores de idade, até decapitá-las. Elas foram assassinadas após ser acusadas de pertencer ao ramo xiita do islamismo.

Os menores, oito deles encapuzados nas imagens, estavam armados com fuzis automáticos. A ONG não informou o local, nem o momento das execuções. Um porta-voz do EI afirmou no vídeo que sua organização não esquecerá o que o "regime ímpio xiita" (em referência ao falecido presidente sírio Hafez al-Assad) fez na década de 80 com os muçulmanos da cidade de Hama.

— Não esqueceremos nenhuma gota do sangue dos muçulmanos que foi derramada nessa terra bendita [da Síria]. 

O extremista faz referência ao massacre realizado pelo governo em Hama em 1982 para sufocar uma rebelião do grupo islamita sírio da Irmandade Muçulmana. Segundo o Observatório, o Estado Islâmico recrutou pelo menos 400 menores de idade nas regiões que controla na Síria desde o começo deste ano, e os denomina "filhotes do califado".

Estado Islâmico cria exército de crianças acostumadas a decapitar desde pequenas

O grupo extremista abriu escritórios para recrutamento de crianças em Al Mayadin e Albukamal, no leste da província síria de Deir al Zur. Além disso, procura menores que vivam perto de seus quartéis e os que freqüentam as escolas e mesquitas, além dos que assistem as execuções e punições do EI, como apedrejamentos, decapitações, crucificações e chicotadas. Os menores recrutados são submetidos a cursos de instrução militar e religião. 

Últimas