Cruzeiro parado em São Francisco tem 21 casos de coronavírus

Entre os infectados estão 19 membros da tripulação e dois passageiros. Navio, que tem 2 mil pessoas a bordo, está parado desde quarta-feira (4)

Cruzeiro tem 21 passageiros com coronavírus

Cruzeiro tem 21 passageiros com coronavírus

California National Guard/Handout via REUTERS - 5.3.2020

Exames indicam que 21 pessoas testaram positivo para coronavírus no cruzeiro Grand Princess, que tem mais de 2 mil passageiros a bordo e está parado desde quarta-feira (4) em frente a São Francisco, segundo anunciou o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence.

"Vinte e um indivíduos no Grand Princess testaram positivo, entre eles 19 membros da tripulação e dois passageiros", disse Pence em entrevista coletiva diária do grupo de trabalho criado pela Casa Branca para enfrentar a crise da doença Covid-19.

Pence detalhou que 46 pessoas no navio foram examinadas, das quais 24 apresentaram resultados negativos e uma teve resultado inconclusivo, enquanto 21 testaram positivo.

O Grand Princess estava retornando à Califórnia após uma travessia pelo Havaí, mas foi proibido de atracar em qualquer porto assim que se soube que havia cerca de 45 pessoas a bordo com sintomas semelhantes aos da doença.

Na quinta-feira, a Guarda Costeira entregou ao navio os equipamentos para exames médicos para coronavírus através de helicópteros.

O vice-presidente disse nesta sexta-feira que foi elaborado um plano especial - que será lançado neste fim de semana - para trazer o navio a "um porto não comercial". As pessoas que precisarem ficarão em quarentena.

"Estamos implementando fortes protocolos de exames médicos para garantir que elas recebam tratamento e que o povo americano possa ser tranquilizado", comentou Pence.

Apesar dos casos existentes no Grand Princess e em outras partes do país, o vice insistiu que "o risco de (contrair) coronavírus continua baixo" nos Estados Unidos.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) do governo, o número de casos nos EUA agora é superior a 210, apesar de jornais como "The New York Times" relatarem mais de 250 casos e pelo menos 15 mortes.