Brexit: Reino Unido fora da União Europeia
Internacional De surpresa, Boris Johnson descarta disputar cargo de premiê

De surpresa, Boris Johnson descarta disputar cargo de premiê

Ex-prefeito de Londres era apontado como sucessor de Cameron

De surpresa, Boris Johnson descarta disputar cargo de premiê

Londres Boris Johnson foi o principal líder da campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia

Londres Boris Johnson foi o principal líder da campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia

Reuters

O ex-prefeito de Londres Boris Johnson surpreendeu nesta quinta-feira (30) e fez um pronunciamento em que informou que não concorrerá ao cargo de líder do Partido Conservador e, consequente, ao posto de sucessor do primeiro-ministro David Cameron.

"Não vou me candidatar à liderança do Tory [Conservadores]. Consultei amigos e tendo em vista as circunstâncias do Parlamento, concluí que essa pessoa não pode ser eu", disse Johson.

O principal líder da campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia, que era apontado como o novo premiê britânico, ainda afirmou que esse "é um momento de esperança e de ambição para a Grã-Bretanha" e que "essa é a nossa chance para construir um país com uma economia da qual todos tirem vantagem".

União Europeia faz 1º encontro sem Reino Unido e pede rapidez a Londres

"Uma economia não pode ser baseada só no mercado único, mas quero um capitalismo mais justo para aqueles que são esquecidos", disse ainda o Conservador — que não abriu espaço para perguntas de jornalistas.

Apesar de Johnson não ter entrado na disputa, outros dois expoentes anunciaram suas candidaturas ao posto hoje. O ministro da Justiça, Michael Gove, surpreendeu e informou que vai concorrer ao posto de líder conservador. Também a ministra do Interior, Theresa May, entrou na disputa para "unir a Grã-Bretanha". Esta última é apontada pelos jornais locais como a favorita.

Ontem (29), o ex-ministro da Defesa Liam Fox e a subsecretária do Tesouro, Andrea Leadsom também estão correndo por fora. As indicações devem ser enviadas até esta quinta-feira.

A disputa pelo poder entre os conservadores ocorre após Cameron ter anunciado sua renúncia ao posto de premiê por causa da vitória do Brexit na última sexta-feira (24). Apesar de ter proposto o referendo, Cameron era favorável à permanência do Reino Unido no bloco econômico.