Novo Coronavírus

Internacional Dinamarca acelera reabertura da economia após controlar contágios

Dinamarca acelera reabertura da economia após controlar contágios

Plano de reabertura pode ser objeto de ajustes locais, incluindo fechamentos específicos se o número de casos aumentar

Dinamarca acelera reabertura com situação sob controle da pandemia

Dinamarca acelera reabertura com situação sob controle da pandemia

Philip Davali/Ritzau Scanpix/via REUTERS - 12.4.2021

Graças a uma situação sob controle da pandemia de coronavírus, a Dinamarca vai conseguir acelerar a reabertura das atividades a partir de 21 de abril, com espectadores nos estádios e clientes nos restaurantes por exemplo, anunciou nesta sexta-feira (16) o governo.

"A Dinamarca está em uma situação na qual podemos abrir mais. É, ao mesmo tempo, responsável e muito positivo, mas isto exige que conservemos os bons costumes, que continuemos fazendo testes e com apresentação do 'coronapas' para ter acesso a certas atividades", declarou o ministro da Justiça, Nick Haekkerup.

O plano de reabertura pode ser objeto de ajustes locais, incluindo fechamentos específicos se o número de casos de covid-19 aumentar.

A maior novidade é que a partir da próxima quarta-feira, os espectadores serão novamente autorizados nos estádios, com o respeito estrito das regras de distanciamento e a apresentação do 'coronapas' um passaporte de saúde que certifica um teste negativo de menos de 72h, uma vacinação ou uma recente cura da covid-19.

A reabertura dos restaurantes - com reserva, "coronapas" e o último serviço às 22h - é antecipada para 21 de abril, ao invés de 6 de maio, e o passaporte de saúde não será obrigatório para ficar em uma área aberta, ao contrário do que havia sido anunciado antes.

A Dinamarca, que tem 5,8 milhões de habitantes, registra um número de novos casos quatro vezes menor que em dezembro, quando o país iniciou um confinamento parcial, com fechamento de escolas e comércios não essenciais, atualmente abertos.

A campanha de vacinação, desacelerada pela decisão do país de abandonar a vacina da AstraZeneca devido a efeitos colaterais mas graves, deve terminar em agosto. Atualmente, 8,2% da população está completamente vacinada e 17,2% dos dinamarqueses receberam a primeira dose.

Últimas