Novo Coronavírus

Internacional Dinamarca vai suspender restrições após vacinar maiores de 50 anos

Dinamarca vai suspender restrições após vacinar maiores de 50 anos

País está em semi-confinamento há três meses e a ideia é encerrar o isolamento já em maio deste ano

País pretende encerrar confinamento já em maio

País pretende encerrar confinamento já em maio

EFE/EPA/TORSTEIN BOE

A Dinamarca, em semi-confinamento há três meses, tem um plano progressivo para suspender as restrições culminando quando os maiores de 50 anos estiverem vacinados até o final de maio, anunciou o governo.

Além disso, vai aplicar um "passaporte corona" em forma de aplicativo no celular, que deve permitir antecipar o retorno da vida social enquanto se alcança a meta de vacinar toda a população adulta até o final de agosto.

Leia mais: Incêndio em campo de refugiados em Bangladesh deixa 15 mortos

A primeira-ministra Mette Frederiksen apresentou na segunda-feira o plano de reabertura progressiva das escolas de ensino médio, lojas, restaurante e bares, bibliotecas, museus e cinemas por etapas ao longo de quase dois meses.

"Com apenas algumas exceções, a sociedade dinamarquesa poderá estar aberta quando todas as pessoas de mais de 50 anos estiverem vacinadas", ou seja, no final de maio segundo o calendário atual das autoridades de saúde, anunciou Frederiksen.

A partir de 6 de abril os estudantes do ensino médio comparecerão presencialmente às aulas uma em cada duas semanas. O país escandinavo já reabriu suas escolas de ensino fundamental no mês passado.

Com 5,8 milhões de habitantes, o número de novos casos na Dinamarca é atualmente quatro vezes menor do que em dezembro, o oposto da tendência de aumento em vários países europeus.

Leia mais: Família real britânica considera criar um cargo para diversidade

"Vamos prosseguir com cautela. Podemos abrir mais agora na Dinamarca, ao contrário de vários outros países, onde a terceira onda do corona é uma realidade", destacou Frederiksen.

Em relação ao "pass corona", certifica um teste negativo de menos de 72 horas, uma vacinação ou uma recuperação recente da covid-19.

Últimas