Em Barcelona, caixões ficam em estacionamento antes de enterros

Caixões vão ocupando cada vez mais espaços improvisados antes de serem levados para o sepultamento, devido a saturação dos serviços funerários

Susanna Saez/ EFE - 16.03.2020

Um estacionamento de três andares foi convertido em um depósito de caixões por uma funerária de Barcelona, que não tem conseguido dar conta de enterrar rapidamente todos os mortos na região, a esmagadora maioria, vítimas da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Dezenas de caixões vão ocupando cada vez mais partes do espaço improvisado, dispostos em fila de ordem de saída, antes de serem levados para o sepultamento, devido a saturação dos serviços funerários na capital da Catalunha.

"Isso impressiona e entristece, ao mesmo tempo", disse um fotógrafo veterano da Agência Efe, que foi incumbido de fazer imagens do local.

Os caixões são mantidos no estacionamento, em a baixa temperatura, como medida para evitar o mesmo colapso já registrado em Madri, onde corpos precisam ficar armazenados em hospitais e outras unidades de saúde, até serem levados para funerárias.

O mesmo tempo, uma fábrica de caixões sediada em Barcelona teve que multiplicar a produção em quatro vezes, para lidar com a demanda causada pela pandemia do novo coronavírus.

Atualmente, os 30 funcionários da empresa trabalham para produzir 160 caixões, que são distribuídos para todo o território da Espanha.