Internacional Em meio a possíveis ataques, EUA retiram 6.800 pessoas de Cabul

Em meio a possíveis ataques, EUA retiram 6.800 pessoas de Cabul

Ação ocorre após alerta sobre risco de atentado como o de quinta-feira (26), que matou ao menos 170 pessoas, sendo 13 dos EUA

  • Internacional | Da EFE

Os Talibãs tomaram o poder em 15 de agosto no Afeganistão

Os Talibãs tomaram o poder em 15 de agosto no Afeganistão

Ahmad SAHEL ARMAN / AFP

Os Estados Unidos retiraram 6.800 pessoas do Afeganistão nas últimas 24 horas após alerta para a possibilidade de outro atentado como o de quinta-feira (26), que matou ao menos 170 pessoas, entre elas 13 militares norte-americanos, nos arredores do aeroporto de Cabul.

Um funcionário de alto cargo da Casa Branca afirmou neste sábado (28) que esses evacuados foram transportados em voos militares norte-americanos e da Otan. Mais especificamente, 32 aviões dos EUA retiraram 4 mil pessoas do Afeganistão, enquanto 34 aeronaves da Otan, 2.800.

Desde 14 de agosto, quando foram acelerados os trabalhos de evacuação devido ao avanço dos talibãs, Washington organizou a retirada de 111.900 pessoas do país asiático.

Um dia depois, o grupo insurgente tomou o controle de Cabul, após seus combatentes entrarem na capital sem encontrar resistência, com quase todas as províncias sob controle, e depois da fuga do então presidente afegão, Ashraf Ghani.

As novas evacuações ocorreram após um drone norte-americano ter matado um suposto membro do braço do Estado Islâmico (EI) no Afeganistão, em represália ao atentado no aeroporto de Cabul, que cuja autoria foi reivindicada pelo grupo jihadista.

O indivíduo executado supostamente desempenhava um papel de planejamento no EI, mas o Pentágono não explicou se ele participou do atentado contra o aeroporto da capital.

Esse atentado matou ao menos 170 pessoas e deixou cerca de 150 feridas, informaram fontes próximas aos talibãs à Agência Efe. O Pentágono confirmou a morte de 13 militares norte-americanos e que 18 ficaram feridos.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deverá se reunir neste sábado (28) com sua equipe de segurança nacional para avaliar a situação em Cabul.

Últimas