Crise na Venezuela

Internacional Embaixadora da UE sairá da Venezuela 'nos próximos dias'

Embaixadora da UE sairá da Venezuela 'nos próximos dias'

Governo venezuelano havia dado 72h para embaixadora deixar o país, mas a falta de disponibilidade de voos impediu viagem

Prazo para embaixadora da UE deixar Venezuela terminou neste sábado (27)

Prazo para embaixadora da UE deixar Venezuela terminou neste sábado (27)

Manaure Quintero/Reuters - 24.2.2021

A embaixadora da União Europeia (UE) na Venezuela, a portuguesa Isabel Brilhante, sairá do país "nos próximos dias", dependendo da disponibilidade de voos para voltar à Europa, mas não neste sábado, a data limite que havia sido determinada pelo governo venezuelano.

Fontes do bloco informaram à Agência Efe que a saída neste sábado "não foi possível por razões logísticas das quais as autoridades têm conhecimento".

De acordo com as fontes, as autoridades venezuelanas não reverteram a decisão de declarar Brilhante 'persona non grata'. Na quarta-feira, o governo deu um prazo de 72 horas para a diplomata sair do país.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, já havia ordenado a expulsão da embaixadora em junho do ano passado. Desta vez, a comunicação veio do ministro das Relações Exteriores, Jorge Arreaza.

A decisão era esperada desde que o Parlamento pediu na terça-feira para que o governo expulsasse Brilhante em resposta às últimas sanções do bloco europeu contra políticos e autoridades venezuelanas.

Um dia antes, a UE aprovou novas sanções contra 19 pessoas na Venezuela. O bloco não reconhece as eleições venezuelanas realizadas no dia 6 de dezembro do ano passado por considerar que não foram seguidos os padrões democráticos necessários.

No dia seguinte, Bruxelas reagiu também classificando como 'persona non grata' a chefe da missão da Venezuela na UE, Claudia Salerno. No entanto, tal decisão não implica a expulsão do território comunitário porque Salerno também é a embaixadora venezuelana para Bélgica e Luxemburgo.

Últimas