Novo Coronavírus

Internacional Empresa chinesa vai fabricar 1 bilhão de doses da vacina da Pfizer

Empresa chinesa vai fabricar 1 bilhão de doses da vacina da Pfizer

Vacina ainda não foi aprovada na China, mas poderá ganhar sinal verde em julho, sendo 1ª vacina importada usada no país

Empresa chinesa vai fabricar 1 bilhão de doses da vacina da Pfizer

Empresa chinesa vai fabricar 1 bilhão de doses da vacina da Pfizer

Dado Ruvic/Reuters

A empresa farmacêutica chinesa Fosum Pharma chegou a um acordo com a alemã BioNTech que permitirá a produção de 1 bilhão de doses anuais da vacina Pfizer/BionNTech contra a covid-19, informou a mídia local nesta segunda (10).

As empresas chinesas e alemãs chegaram a um acordo de cooperação em 2020 em diversos aspectos relacionados à produção de vacinas e seu armazenamento.

A vacina da Pfizer/BioNTech é uma das mais eficientes do mundo contra o coronavírus, com cerca de 95% de eficácia.

A Fosun Pharma disse no domingo à Bolsa de Valores de Xangai que investirá no máximo US $ 100 milhões, cerca de R$ 522 milhões, para produzir a vacina com a BioNTech, que fornecerá a patente e o know-how tecnológico.

A empresa chinesa tem os direitos exclusivos de fornecimento da vacina na China continental, Hong Kong, Macau e Taiwan, de acordo com o acordo.

A BionTech também anunciou hoje um plano para mover sua sede na Ásia para Cingapura e estabelecer uma fábrica lá, que "fornecerá capacidade de fornecimento regional e global", bem como uma "capacidade de produção de resposta rápida".

Hong Kong e Macau aprovaram o uso da Pfizer/BioNTech para situações de emergência, embora a vacina ainda não tenha recebido a aprovação das autoridades de Pequim para uso na China continental.

Segundo algumas informações, o governo chinês poderia dar sinal verde para a vacina contra o covid-19 em julho, o que a tornaria a primeira estrangeira a ser aprovada no país.

Até agora, a China aprovou cinco vacinas nacionais contra o coronavírus, que administraram mais de 317 milhões de doses de seus soros à população do país.

Pequim planeja vacinar 40% de seus habitantes até o final de junho próximo.

Os Estados Unidos declararam que apoiariam a suspensão de patentes de vacinas em todo o mundo para facilitar sua distribuição global, o que foi contestado por várias empresas farmacêuticas, incluindo a americana Pfizer, e alguns governos, como a Alemanha.

Últimas