Internacional Entidades pedem renúncia do presidente da Guatemala

Entidades pedem renúncia do presidente da Guatemala

Com vacinação ainda deficiente, entidades criticam gestão do presidente Alejandro Giammattei

A Guatemala tem uma das vacinações mais lentas da América Latina

A Guatemala tem uma das vacinações mais lentas da América Latina

Esteban Biba / EFE - Arquivo

Diversas organizações sociais exigiram neste sábado (3) a renúncia do presidente da Guatemala, Alejandro Giammattei, devido à gestão da pandemia, além da falta de vacinas contra a covid-19 no país.

Leia também: China tem 23 novos casos de covid-19, todos importados

A aliança Convergência para os Direitos Humanos, formada por 11 organizações sociais, divulgou um comunicado pedindo "a renúncia imediata" de Giammattei e "das autoridades do Ministério da Saúde" guatemalteco.

"Este é o governo com maior orçamento atribuído, o que lhe permitiria enfrentar vários dos impactos da pandemia, mas os recursos foram difamados ou acabaram no bolso das pessoas, principalmente do círculo fechado de Alejandro Giammattei", diz o comunicado.

As organizações afirmaram que "a incapacidade" do governo de Giammattei "só aumentou a pobreza, a pobreza extrema e a desnutrição no país".

"Depois de um ano e meio no poder, Alejandro Giammattei deu sinais suficientes de ter trilhado o caminho de buscar e ampliar a corrupção e a impunidade, acima da proteção da população", acrescenta o comunicado.

A aliança Convergência para os Direitos Humanos é formada pelas entidades Justicia Ya, a Fundação Myrna Mack, a União Nacional de Mulheres Guatemaltecas, o Instituto de Estudos Comparativos em Ciências Criminais da Guatemala, a Unidade de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos, o Centro para Análise Forense e Ciências Aplicadas e Equipe de Estudos Comunitários e Ação Psicossocial, entre outros.

Segundo dados do Ministério da Saúde, a Guatemala registrou pouco mais de 750 mortes por covid-19 nos últimos 15 dias, em um dos períodos mais letais da doença desde março de 2020.

As 750 mortes equivalem a 8% do total de vítimas da doença no país, que na última atualização, ontem, somava 9.350 óbitos.

O país governado por Alejandro Giammattei, com 16,3 milhões de habitantes, tem um dos piores registros de vacinação do continente, segundo índices de organismos internacionais.

De acordo com dados oficiais, uma em cada duas crianças na Guatemala sofre de desnutrição e 59% da população vive abaixo da linha da pobreza.

Últimas