Novo Coronavírus

Internacional Espanha acumula quase 17 mil mortes por covid-19 em asilos

Espanha acumula quase 17 mil mortes por covid-19 em asilos

No país, alguns acreditam que o governo poderia ter evitado mortes e outros não querem internar idosos em estado grave nos hospitais

  • Internacional | Da EFE

Quase 17 mil idosos morreram em asilos

Quase 17 mil idosos morreram em asilos

Susana Vera/Reuters - 1.6.2020

O número de mortes por covid-19 em lares para idosos e dependentes na Espanha é de quase 17 mil, o que aumentaria se fossem considerados os casos suspeitos, mas não diagnosticados, já que a maioria das administrações regionais não realizam esses cálculos.

Esse assunto é muito controverso na Espanha, com reprovações e frequentes acusações entre o governo espanhol e algumas regiões, como Madri, sobre as responsabilidades políticas de ter evitado essas mortes e supostas ordens para que os idosos em estado de saúde grave não sejam transferidos para hospitais em colapso.

Diferença nos números

O governo central não forneceu um número global de mortes em asilos, fato que as regiões devem informar e atualizar semanalmente, de acordo com uma instrução emitida pelo ministro da Saúde, Salvador Illa, depois de detectar que esses centros eram um dos principais surtos de transmissão do novo coronavírus na Espanha.

As autoridades regionais e o Ministério Público iniciaram investigações para esclarecer o que aconteceu nesses estabelecimentos em relação à acomodação e assistência aos idosos.

No total, de acordo com dados fornecidos pelos governos regionais e coletados pela Agência Efe, 16.937 usuários morreram nesses lares, representando 39% das 42.542 mortes nas regiões, segundo informações próprias.

Esse número está longe dos 28.324 falecidos incluídos nas estatísticas oficiais publicadas pelo Ministério da Saúde, que incluem apenas as confirmadas por testes de PCR.

No entanto, está próximo do excesso de mortes detectadas pelo Sistema de Monitoramento Diário da Mortalidade (MoMo) na Espanha, localizado em mais de 43 mil mortes durante a epidemia.

Essa lacuna é explicada em grande parte pelos dados globais de Madri e Catalunha, que relatam, acrescentando os casos suspeitos, 16.093 e 12.517 mortes, respectivamente, dos quais só poderiam ser confirmados com testes de PCR e fazem parte das estatísticas oficiais do Ministério Saúde de 8.416 e 5.666, respectivamente.

O Ministério da Saúde informou ontem uma nova morte por coronavírus, assim como 125 infecções, subindo para 246.504 casos desde o início da epidemia.

Últimas