Novo Coronavírus

Internacional Espanha descarta confinar população durante segunda onda

Espanha descarta confinar população durante segunda onda

Apesar de evitar medida, governos locais podem decretar confinamentos temporários e toques de recolher para conter propagação do coronavírus

Espanha rejeita novo confinamento

Espanha rejeita novo confinamento

Nacho Doce/Reuters

O ministro da Saúde da Espanha, Salvador Illa, garantiu nesta segunda-feira (2) que não haverá a decretação de um confinamento domiciliar imediato no país, como forma de tentar conter o aumento no número de casos de infecção pelo novo coronavírus.

"Agora, não prevemos isso. Não estamos trabalhando nisso, nem prevemos trabalhar. Pensamos que o leque de medidas que estão à disposição das autoridades das comunidades autônomas é suficiente", explicou o integrante do governo em entrevista coletiva virtual.

A decisão não impede, no entanto, que regiões adotem a medida, como aconteceu com as Astúrias, no norte do território, que entrou em acordo com o Executivo espanhol para decretar um confinamento domiciliar de até 15 dias e suspender toda a atividade econômica não essencial.

Além disso, a comunidade autônoma, que está em alerta máximo, depois de superar os 3 mil novos casos nos últimos dias de outubro, determinou um toque de recolher a partir de 22h (hora local), duas horas a menos do que vigora atualmente

No último fim de semana, em que foi comemorado o Dia de Todos os Santos, 13 das 17 regiões da Espanha tiveram um fechamento perimetral, ou seja, o impedimento da população de transitar para outras.

De acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde do país, o acumulado de casos de infecção é de 1.185.678, e o de mortes 35.878. Os dois indicadores, assim como outros, como a ocupação de hospitais, vêm apresentando forte alta nas últimas semanas.

Últimas