Novo Coronavírus

Internacional Espanha estende confinamento até 9 de maio, com ressalvas

Espanha estende confinamento até 9 de maio, com ressalvas

Presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez vai pedir ao Parlamento para prolongar medidas de restrição, mas com alívio para a população mais jovem

  • Internacional | Da EFE

Sánchez deve aliviar restrições para a população mais jovem

Sánchez deve aliviar restrições para a população mais jovem

Divulgação via EFE - 18.4.2020

O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, anunciou neste sábado (18) que vai pedir ao Parlamento que prolongue o estado de alarme com o confinamento da população devido à pandemia do novo coronavírus até 9 de maio, com um alívio para as crianças.

Os mais jovens poderão sair brevemente e com medidas de precaução, a partir de 27 de abril, segundo pronunciamento de Sánchez em cadeia nacional de televisão.

O líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) elogiou a resposta da população à situação, considerando-a "exemplar", ao respeitarem um confinamento que está em vigor desde 14 de março e com o qual, segundo ele, foram salvas dezenas de milhares de vidas.

A Espanha teve até agora 20.043 mortes por coronavírus, com 191.726 casos confirmados, mas a taxa de aumento do contágio foi progressivamente reduzida nas últimas semanas.

Redução por confinamento

Sánchez atribuiu a forte redução no índice de infecção ao confinamento, mas alertou que as conquistas ainda são insuficientes e, sobretudo, frágeis. "Não podemos colocá-las em risco com decisões precipitadas na desescalada das medidas drásticas do país", disse.

O chefe de governo antecipou que o fim gradual do confinamento será realizado de forma diferente em todo o país, dependendo da evolução da doença em diferentes territórios, mas não deu maiores detalhes.

Sánchez também renovou o seu apelo às outras forças políticas para que se chegue a um grande pacto nacional que permita o que ele definiu como acordo de reconstrução da economia. Para isso, mais uma vez, pediu o apoio da União Europeia para que o bloco não permita o crescimento do populismo antieuropeu com possível inação.

Últimas