Coronavírus

Internacional Espanha limita festas de Natal com medo de nova onda de covid

Espanha limita festas de Natal com medo de nova onda de covid

Aumento no número de infectados, nos últimos 10 dias, obrigou as autoridades espanholas a tomar medidas mais duras

  • Internacional | Da EFE

Autoridades regionais espanholas impuseram medidas para festas de fim de ano

Autoridades regionais espanholas impuseram medidas para festas de fim de ano

Ramón de La Rocha/EFE

O aumento no número de infectados pela covid-19, nos últimos 10 dias, na Espanha, despertou o temor de uma terceira onda da doença no país. Isso obrigou as autoridades regionias a reajustar e endurecer as restrições relativas a viagens e relações sociais, em particular às vésperas das celebrações de fim de ano.

Esperando que a vacinação contra o novo coronavírus comece no próximo 27 de dezembro, logo após o Natal, o país continua em estado de alerta, declarado novamente em 25 de outubro último, para conter a segunda onda da doença naquele país.

Desde o fim de outubro, a maioria das regiões espanholas foi fechada para entrada e saída de pessoas, exceto com justificativas relativas a trabalho. Também foram implementados, novamente, toques de recolher noturnos e limitações variadas de horário e funcionamento de atividades sociais, hoteleiras, comerciais, culturais e esportivas.

Assim, com as imposições mais restritas, ficará difícil para os espanhóis que desejam passar as festas de Natal e Réveillon em locais onde não vivem habitualmente, exceto para encontrar a família e com a limitação de, no máximo, 10 pessoas por reunião social nas datas festivas. Algumas regiões, como Madri, reduziram esse número para apenas 6 pessoas como limite para as festas. 

De forma geral, os espanhóis não poderão circular nem permanecer nas ruas entre 1h30 e 6 horas da manhã nas vésperas de Natal e de Ano-Novo.

Mudança nas tendências da doença

A Espanha é um dos países europeus em que a segunda onda de infecção por covid-19 começou antes e com mais força. E também foi um dos primeiros países em que o número de casos começou a baixar.

Porém, desde o início de dezembro, o número de contágios vem aumentando no país. O governo espanhol anunciou na sexta-feira (18) o número de 11.815 infectados e 149 mortos.

Por conta dessa nova alta, os governos regionais têm pedido ao povo que atente para a sua responsabilidade como cidadãos, evitando deslocamentos durante as festas de fim de ano, enquanto medidas mais drásticas estão sendo aprovadas.

Últimas