Coronavírus

Internacional Espanha prepara plano contra possível 2ª onda de covid-19

Espanha prepara plano contra possível 2ª onda de covid-19

Ministro da Saúde espanhol, Salvador Illa, explicou que o governo manterá as medidas de prevenção frente aos novos casos e mortes no país

  • Internacional | Da EFE

Estado de alarme se encerrou no último domingo

Estado de alarme se encerrou no último domingo

Sergio G. Cañizares / EFE - 18.6.2020

O governo da Espanha está preparando um plano de prevenção e resposta a uma segunda onda da covid-19, afirmou nesta quarta-feira o ministro da Saúde, Salvador Illa, no Congresso dos Deputados do país.

Embora a epidemia na Espanha esteja praticamente sob controle, segundo as autoridades, algumas medidas de prevenção ainda estão sendo mantidas mesmo após o estado de alarme que terminou no último domingo, o que voltou a permitir a livre circulação de pessoas em todo o país e a abrir as fronteiras com o espaço Schengen europeu (já com Portugal e outros países o mesmo ocorrerá em 1º de julho).

Veja também: Ministra espanhola diz que restrição de acesso à UE não é 'jogo'

O Ministério da Saúde anunciou mais duas mortes por coronavírus nesta quarta, elevando o total em uma semana para 10 e desde o início da pandemia para 28.327. Além disso, 196 pessoas foram infectadas nas últimas 24 horas, fazendo com que o total de casos chegasse a 247.086.

Algumas partes do país distantes umas das outras ainda registram surtos, como as províncias de Málaga (sul), Huesca e Lérida (nordeste) e Valladolid (centro-norte), mas as autoridades sanitárias regionais os consideram controlados, com rastreamento de contatos e isolamentos seletivos.

O foco de contágios na Galícia, no noroeste, é atribuído a uma pessoa que estava no Brasil e voltou a essa região, e um surto em Múrcia, no sudeste, a três residentes bolivianos que chegaram ao aeroporto de Madrid no último dia 3.

É "tecnicamente impossível que não haja contágio quando há mobilidade em toda a Espanha e internacionalmente, mas os sistemas de monitoramento funcionam", disse hoje o presidente da região da Andaluzia, Juan Manuel Moreno.

Medidas em aeroportos

Uma das preocupações em relação a novos focos de contágio é por meio da entrada no país de pessoas infectadas que estavam no exterior.

As autoridades regionais de Madri denunciaram hoje "deficiências" no protocolo de segurança aplicado pelo governo espanhol nos aeroportos, que se limitam a medições de temperatura na chegada dos viajantes, uma inspeção visual e ao preenchimento, por parte deles, de um formulário de saúde.

O ministro dos Transportes, José Luis Ábalos, respondeu que as medidas podem ser aumentadas, mas lembrou que a Espanha está tomando em seus aeroportos "as mesmas medidas que em toda a União Europeia, nunca menos".

O "Plano de Preparação e Resposta" do governo propõe critérios específicos para avaliar a transmissão da doença e as capacidades de atendimento de saúde e saúde pública, de acordo com os níveis de baixo, médio ou alto risco em cada região do país.

A avaliação de riscos será baseada em indicadores de alerta precoce sobre aumentos na transmissão da covid-19, explicou o ministro Illa.

O plano também incluirá uma reserva estratégica de materiais e medicamentos, para que uma nova onda possa ser tratada, caso ocorra, "nas melhores condições possíveis".

A falta de equipamentos de proteção à saúde para prevenir o contágio foi crítica quando a epidemia avançava fora de controle na Espanha, onde mais de 52.000 profissionais foram infectados e mais de 60 deles morreram, segundo o Ministério da Saúde.

Últimas