Espanha retoma normalidade com aeroportos abertos e praias cheias

País vive seu primeiro dia com total liberdade de movimentação após mais de 3 meses com restrições impostas para frear o avanço do novo coronavírus

Passageiros usam máscara no Aeroporto de Palma de Maiorca, na Espanha

Passageiros usam máscara no Aeroporto de Palma de Maiorca, na Espanha

Cati Cladera/EFE - 21.06.20

A Espanha vive neste domingo (21) seu primeiro dia com total liberdade de movimentação após mais de 3 meses com restrições impostas para frear o avanço do novo coronavírus. A mudança representa um alívio bem na data em que começa o verão no hemisfério norte.

A medida também beneficia turistas europeus, exceto os de Portugal, que não precisam mais passar por um período de quarente ao chegar em terras espanholas.

Durante o período mais duro das medidas de restrição para tentar conter a propagação do novo coronavírus, que provoca a covid-19, a população foi obrigada a se confinar em suas próprias casas, com saídas limitadas a necessidades essenciais e emergências.

Leia também: Índios do Amazonas se isolam na mata para fugir da covid-19

Em todo o país, mais de 28,3 mil pessoas morreram em todo o território espanhol desde o início da pandemia.

Aeroportos retomam atividades

Os principais aeroportos nacionais, como os de Madri e o de Barcelona, voltaram a funcionar, embora não em operação total, depois de mais de três meses paralisados. A expectativa para hoje é receber 100 voos procedentes de países da zona europeia Schengen, com exceção de Portugal.

Os primeiros voos chegaram ao aeroporto madrilenho vindos de Paris, na França, e Milão, na Itália.

Praias cheias e tráfego intenso

Postos de gasolina, tabacarias e lojas localizadas em cidades que fazem fronteira com a França também estavam cheios de pessoas que vieram só para comprar produtos mais baratos no país vizinho.

As imagens mais nítidas dessa nova normalidade são das praias cheias de banhistas e das estradas com tráfego intenso e contínuo.

Apesar da flexibilização, as autoridades pedem que a população tenha cautela e cumpra as regras de higiene e o distanciamento social para evitar possíveis surtos.

Leia também: Entenda a segunda onda de covid-19 e qual a situação do Brasil

O uso da máscara continua sendo obrigatório em transportes públicos e em locais onde não é possível manter a distância mínima de 1,5 m em relação a outras pessoas.