Espanha suspenderá quarentena para estrangeiros em 1º de julho

Em maio havia sido decretado que turistas tinham que passar por isolamento de 15 dias em hotéis ou residências para evitar possíveis infecções importadas

Turistas não vão mais precisar se isolar na Espanha

Turistas não vão mais precisar se isolar na Espanha

Sergio Perez/Reuters - 25.5.2020

A Espanha suspenderá a quarentena para turistas estrangeiros a partir do dia 1º de julho, um novo passo rumo à recuperação da normalidade econômica e social após a pandemia de coronavírus, anunciou o governo nesta segunda-feira (25).

A decisão foi tomada em reunião virtual que contou com a participação de sete integrantes do governo espanhol, entre eles os ministros de Saúde, Transportes, Economia, Relações Exteriores e Turismo.

Durante o encontro, foram abordadas questões como a suspensão da quarentena para visitantes estrangeiros e possíveis medidas que permitam que o setor turístico se organize para o verão.

"O mais difícil ficou para trás. A partir de julho, reativaremos gradualmente o turismo internacional, suspenderemos a quarentena e garantiremos condições de segurança sanitária", afirmou nas redes sociais a ministra das Relações Exteriores, Arancha González Laya.

O governo espanhol adotou no dia 15 de maio uma quarentena para os visitantes estrangeiros. A medida deveria ser cumprida em hotéis e residências, de modo que as pessoas procedentes do exterior não criassem novos focos de propagação do coronavírus enquanto o país se esforçava para reduzir o número de contágios e mortes.

A medida foi muito criticada pelo setor do turismo espanhol, que sofreu enorme prejuízo neste ano. O turismo é o principal setor da economia espanhola, representando 12,3% do produto interno bruto (PIB). Antes da pandemia, o setor empregava 2,45 milhões de pessoas na Espanha, 12,7% dos postos de trabalho do país.

A Espanha é o segundo país com mais chegadas de turistas estrangeiros no mundo. Em 2019, o país recebeu 83,7 milhões de visitantes, que gastaram 92,278 bilhões de euros.