Estado Islâmico ataca prisão no Afeganistão; há 29 mortos

Centenas de presos fugiram de presídio em Jalalabad, que está cercado por forças afegãs; cidade foi posta em toque de recolher

Mais de 300 prisioneiros estavam foragidos

Mais de 300 prisioneiros estavam foragidos

Ghulahmullah Habibi - EFE/EPA 03.08.2020

Forças de segurança do Afeganistão cercaram uma prisão capturada por combatentes do Estado Islâmico, em Jalalabad, cidade do leste do país, nesta segunda-feira (3), com pelo menos 29 pessoas mortas, depois de o ataque noturno dos militantes levar a uma fuga em massa.

Mais de 300 prisioneiros estavam foragidos, afirmou o porta-voz do governador da província de Nangarhar, Attaullah Khugyani. Dos 1.793 prisioneiros, mais de 1.025 tentaram escapar e foram recapturados e 430 permaneceram dentro da prisão.

“O restante está desaparecido”, disse.

Após detonar um carro-bomba na entrada, na noite de domingo, homens armados do Estado Islâmico atacaram a prisão, onde muitos militantes do EI foram presos após serem capturados mês passado, ao lado de soldados do Taliban e criminosos comuns.

Mohammad Idres, um dos prisioneiros que ficaram presos no lado de dentro e contactado por telefone, disse que conseguia ver quatro corpos no lado de fora. “Estamos com muita fome, está muito quente e não temos água”, disse, à Reuters.

“Às vezes, está silencioso e os tiros começam”, disse.

“As forças de segurança parecem que não conseguem avançar porque os invasores mantêm pontos estratégicos, incluindo as torres de vigia.”

O Estado Islâmico reivindicou responsabilidade pelo ataque, que ocorreu um dia depois de a agência de inteligência afegã dizer que forças especiais haviam matado um importante comandante do grupo perto de Jalalabad, capital da província de Nangarhar.

Autoridades disseram que o chefe de Estado-Maior do Exército afegão, general Yasin Zia, chegou na segunda-feira para supervisionar a operação, envolvendo forças especiais, para expulsar os soldados do EI que estão dentro da prisão.

O porta-voz do governador disse que civis, prisioneiros e membros das forças de segurança estavam entre os 29 mortos e mais de 50 feridos.

“Oito homens armados foram mortos quando algumas áreas, onde os agressores haviam assumido posições, foram liberadas”, disse Khugyani.

À medida em que o cerco se arrastava ao longo do dia, a normalmente agitada cidade foi colocada em toque de recolher.

Cerca de 130 kms ao leste de Cabul, Jalalabad fica na estrada que leva ao passo Khyber e à cidade de Peshawar, no Paquistão.

Um relatório da Organização das Nações Unidas mês passado estimou que há por volta de 2.200 membros do Estado Islâmico no Afeganistão e que, embora o grupo tenha perdido território e sua liderança sido esvaziada, ele continua capaz de realizar ataques de grande repercussão.