Estado Islâmico: homem é jogado de prédio por ser homossexual

Vítima sobrevive à queda, mas é morta a pedradas por multidão

Homem é vendado e levado para beira do prédio
Homem é vendado e levado para beira do prédio Reprodução/Daily Mail

O Estado Islâmico ganha destaque novamente por sua truculência. Um homem teria sido vendado e atirado do alto de um prédio de sete andares, na Síria, por “ser gay”. Ele teria sobrevivido à queda, mas foi apedrejado até a morte por pessoas que assistiam à barbárie.

Militantes do EI, com os rostos cobertos, aparecem levando a vítima até a beira da torre para jogá-lo. Outro filma a ação com o celular. As imagens teriam sido feitas em Tal Abyad, na cidade de Raqqa.

O homem foi punido por supostamente ter um “caso homossexual”. De acordo com o Observatório Sírio para Direitos Humanos, com sede em Londres, a vítima foi jogada do prédio antes de ser espancada até a morte.

Estado Islâmico executa homem acusado de ser homossexual e outro por insultar Deus

O homem aparenta ter cerca de 50 anos e está sentado em uma cadeira de plástico, com uma venda nos olhos.

Momento em que vítima é atirada do alto de prédio de sete andares
Momento em que vítima é atirada do alto de prédio de sete andares Reprodução/Daily Mail

Ainda vivo após a queda, o homem foi obrigado a ouvir uma espécie de julgamento, condenando sua sexualidade. Um militante lê em voz alta e afirma que ele deve ser jogado do ponto mais alto da cidade como punição.

Vítima sobrevive à queda e é obrigado a ouvir 'sermão'
Vítima sobrevive à queda e é obrigado a ouvir 'sermão' Reprodução/Daily Mail

Em seguida, uma multidão se junta, formando um círculo, prontos para apedrejá-lo.

Em janeiro, dois homens foram jogados de um prédio, e outros dois foram crucificados na frente de uma multidão, como parte de uma “punição brutal por ser gay”.