Internacional Estado Islâmico reivindica responsabilidade por ataque suicida em hospital do Paquistão

Estado Islâmico reivindica responsabilidade por ataque suicida em hospital do Paquistão

Pelo menos 70 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas no ataque

Reuters
Grupo Jamaat-ur-Ahrar, uma facção do Taleban no Paquistão, também reivindicou a responsabilidade pelo ataque

Grupo Jamaat-ur-Ahrar, uma facção do Taleban no Paquistão, também reivindicou a responsabilidade pelo ataque

REUTERS/Naseer Ahmed

O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade por um ataque de um homem-bomba no Paquistão, que matou pelo menos 70 pessoas e feriu mais de 100 nesta segunda-feira (8) enquanto pessoas se reuniam para lamentar uma morte no hospital da cidade de Quetta, disse a agência de notícias Amaq, ligada ao Estado Islâmico.

"Um mártir do Estado Islâmico detonou seus explosivos em uma reunião de empregados do Ministério da Justiça e de policiais paquistaneses na cidade de Quetta", disse a Amaq.

O grupo Jamaat-ur-Ahrar, uma facção do Taleban no Paquistão, também reivindicou a responsabilidade pelo ataque.

Últimas