Estados Unidos têm mais de 193 mil mortes causadas pela covid-19

País contabiliza quase 6,5 milhões de casos de coronavírus e é o mais afetado pela pandemia, de acordo com a Universidade Johns Hopkins

Estados Unidos têm quase 6,5 milhões de pessoas infectadas pelo coronavírus

Estados Unidos têm quase 6,5 milhões de pessoas infectadas pelo coronavírus

Justin Lane/EFE/EPA - 13.09.20

Os Estados Unidos alcançaram 193.539 mortes e 6.479.157 casos confirmados de covid-19 neste sábado (12). Foram registrados mais 40.418 infecções e 705 pessoas mortas, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins, referência no monitoramento da pandemia.

Apesar de Nova York não ser mais o estado com maior número de infecções, ainda é o mais afetado nos Estados Unidos em relação a mortes, com 33.023 registros a  mais do que em toda a França ou Espanha.

Leia também: França tem mais 10,5 mil casos de infecção pelo novo coronavírus

Somente na cidade de Nova York, 23.743 pessoas morreram em decorrência da doença, de acordo com as autoridades locais.

Em seguida, de acordo com o mapa de Johns Hopkins, estão Nova Jersey (16.027), Texas (14.332), Califórnia (14.307) e Flórida (12.600).

Outros estados com grande número de mortos são Massachusetts (9.196), Illinois (8.527), Pensilvânia (7.829) e Michigan (6.911).

Em termos de infecções, o estado da Califórnia lidera a lista, com 757.015, seguido pelo Texas com 676.088, enquanto a Flórida é a terceira com 661.571 e Nova York a quarta com 443.640.

O número de mortes - -193.539 - excede muito as estimativas míninas iniciais feitas pela Casa Branca, que na melhor das hipóteses projetava entre 100.000 e 240.000 mortes por causa da pandemia.

Leia também: Por que a existência de 1 nonilhão de vírus na Terra é uma boa notícia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, diminuiu essas estimativas e estava confiante de que o número final ficaria entre 50.000 e 60.000 mortes, embora mais tarde tenha previsto até 110.000 mortes, um número que também foi ultrapassado.

Por sua vez, o Instituto de Métricas e Avaliações de Saúde (IHME, na sigla em inglês) da Universidade de Washington, cujos modelos de previsão da evolução da pandemia costumam ser estabelecidos pela Casa Branca, calcula que nas eleições presidenciais de 3 de novembro os Estados Unidos terão ultrapassado 257.000 mortes e, em 31 de dezembro, 412.000.