Novo coronavírus
Internacional EUA aconselham cidadãos a reconsiderar viagens à China

EUA aconselham cidadãos a reconsiderar viagens à China

Preocupação é pelo risco de infecção do coronavírus, que já matou 106 pessoas e se espalhou por 12 países, com cinco casos confirmados nos EUA

EUA aumentam alerta para 3 em viagens à China

EUA aumentam alerta para 3 em viagens à China

CADU ROLIM/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O governo dos Estados Unidos elevou na segunda-feira (27) para 3 o nível de alertas a viagens para China e recomendou que os cidadãos americanos reconsiderem visitar o país neste momento devido ao surto de coronavírus que já deixou 106 mortos.

O Departamento de Estado dos EUA comunicou a mudança no nível em post feito no site oficial do órgão. O nível 3 é usado para situações de maior risco, nas quais se aconselha evitar viagens ao país em questão.

"Reconsiderem viajar à China devido ao novo coronavírus, identificado primeiro na cidade de Wuhan. Algumas áreas são de maior risco", alertou o governo americano por meio do Departamento de Estado.

Coronavírus nos EUA

Já foram registrados cinco casos do coronavírus nos Estados Unidos. Os sintomas da doença são parecidos com os de uma gripe comum, mas podem vir acompanhados de febre, cansaço, tosse seca e dificuldade para respirar.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu não declarar emergência internacional devido ao vírus, mas aumentou hoje o nível de alerta para elevado. A China segue tentando evitar que a doença se espalhe e isolou várias cidades, uma medida que afeta milhões de pessoas.

O Departamento de Estado dos EUA tem a responsabilidade de publicar alertas de viagem para informar os cidadãos americanos sobre a segurança dos demais países do mundo.

O sistema tem quatro níveis, sendo o 1 o mais baixo, no qual os americanos devem adotar "precauções normais" no país visitado. No nível 4, o mais alto, os serviços diplomáticos recomendam não viajar ao local por considerarem que há riscos que representam ameaça à vida.