Novo Coronavírus

Internacional EUA analisam projetos para criar passaportes de vacinação

EUA analisam projetos para criar passaportes de vacinação

Governo norte-americano avalia iniciativas de ao menos 17 empresas para criar os certificados digitais

Passaportes de vacinação podem permitir a retomada do turismo no mundo

Passaportes de vacinação podem permitir a retomada do turismo no mundo

Reprodução/Pixabay

A Casa Branca e várias empresas privadas dos Estados Unidos estão trabalhando no desenvolvimento de um padrão de passaporte de vacinação que certifique que o portador está imunizado contra a covid-19, iniciativa também preparada pela União Europeia (UE), informou neste domingo (28) o jornal The Washington Post.

O governo norte-americano avalia iniciativas de ao menos 17 empresas para criar certificados digitais de vacinação, segundo fontes oficiais citadas na reportagem.

A expectativa é de que esses passaportes sejam gratuitos e disponibilizados por meio de aplicativos para smartphones, que poderiam mostrar um código QR, como já é feito em cartões de embarque digitais por muitas companhias aéreas. Os norte-americanos que não têm smartphones poderiam imprimir os certificados, segundo as empresas que estão desenvolvendo os produtos.

"Queremos assegurar que qualquer solução neste tema seja simples, gratuita, de código aberto, acessível ao povo de forma digital e papel, e elaborada desde o início para proteger a privacidade das pessoas", disse o coordenador da Casa Branca para o combate a covid-19, Jeffrey Zients, em entrevista coletiva neste mês.

Essa missão envolve a superação de muitos desafios, como a prevenção da falsificação de passaportes e ataques aos sistemas informáticos. Além disso, a Casa Branca quer evitar a impressão de que existe uma ordem governamental para ser vacinado, o que é politicamente delicado nos Estados Unidos.

Na segunda-feira passada (22), um grupo com as principais companhias aéreas do país e outras associações de viagem pediram em carta para que a Casa Branca prepare, até 1º de maio, um plano para retomar totalmente as viagens internacionais para os EUA.

Esse plano deve incluir princípios para o desenvolvimento de credenciais sanitárias, como certificados de vacinação, com o objetivo de eventualmente eliminar proibições como a de viajar da maior parte da Europa, que está em vigor há mais de um ano.

Do outro lado do Atlântico, a Comissão Europeia (CE) optou por concluiu para este verão o seu certificado digital de vacinação, um objetivo compartilhado pela indústria aérea, embora necessite receber primeiramente a aprovação dos países-membros da UE.

Últimas