Eleições EUA 2020

Internacional EUA: apuração de votos antecipados na Pensilvânia sofrerá atraso

EUA: apuração de votos antecipados na Pensilvânia sofrerá atraso

Segundo comissária da cidade da Filadélfia, cerca de 275 mil votos só serão apurados ao longo desta semana

  • Internacional | Do R7, com Agência EFE

Votos foram recebidos por correio

Votos foram recebidos por correio

EFE/EPA/STEPHEN BRASHEAR

Apenas 75 mil dos 350 mil votos recebidos por correio no estado da Pensilvânia serão computados na apuração oficial das eleições nesta terça-feira (3), o que dificultará antecipar nesta noite quem levará os 20 delegados do estado, o republicano Donald Trump ou o democrata Joe Biden.

A comissária da cidade da Filadélfia, Lisa Deeley, afirmou em entrevista coletiva que cerca de 275 mil votos recebidos com antecedência não aparecerão na apuração oficial até a manhã de quarta-feira, e talvez só sejam contabilizados ao longo da semana.

Nas eleições de 2016, Trump se proclamou vencedor no estado com uma vantagem de apenas 44 mil votos. A Pensilvânia é considerada vital tanto para o atual presidente como para o rival.

Vários condados também se negaram a realizar a apuração de votos enviados por correio nesta terça-feira e esperarão até a quarta-feira para fazê-lo, o que pode alterar os resultados até os números finais.

O Partido Republicano na Pensilvânia processou funcionários eleitorais do condado de Montgomery, um reduto democrata nos arredores da Filadélfia, por terem começado a contar os votos enviados por correio antes do dia das eleições, o que, por lei na Pensilvânia, não é permitido.

Neste momento, uma porcentagem menor que 20% dos votos apurados nesta noite correspondem a votos enviados por correio ou feitos com antecedência, que tendem a favorecer Biden. Com 32% dos votos apurados, Trump lidera no estado com mais de 200 mil votos à frente.

Últimas