Era Trump
Internacional EUA barram entrada de Brasil na OCDE depois de apoio de Trump

EUA barram entrada de Brasil na OCDE depois de apoio de Trump

Presidente dos EUA tinha endossado publicamente entrada brasileira no grupo dos países mais ricos em março, durante encontro com Bolsonaro

brasil eua ocde

Trump havia prometido apoio em encontro com Bolsonaro

Trump havia prometido apoio em encontro com Bolsonaro

Michael Reynolds / EFE-EPA - 19.3.2019

Os Estados Unidos se recusaram a endossar o Brasil na tentativa de entrar na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), mesmo depois do apoio público de Donald Trump em março, quando ele se encontrou com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

A informação foi publicada no site da agência de notícias Bloomberg.

O Secretário de Estado, Mike Pompeo, rejeitou um pedido para discutir uma ampliação na lista de países mais ricos do mundo, segundo uma cópia de uma carta enviado ao secretário geral da OCDE, Angel Gurria, no dia 28 de agosto.

Os Estados Unidos se recusaram a endossar o Brasil na tentativa de entrar na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), mesmo depois do apoio público de Donald Trump em março, quando ele se encontrou com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

O Secretário de Estado, Mike Pompeo, rejeitou um pedido para discutir uma ampliação na lista de países mais ricos do mundo, segundo uma cópia de uma carta enviado ao secretário geral da OCDE, Angel Gurria, no dia 28 de agosto.

Apoio a Argentina e Romênia

Na carta, a qual a Bloomberg teve acesso, Pompeo ressalta que os Estados Unidos endossam apenas o pedido da Argentina e Romênia. Segunda uma fonte anônima à publicação, o apoio se deve as reformas econômicas e comprometidas com o livre mercado pela qual os países estão passando.

Os dois países estão passando por mudanças políticas. A Romênia perdeu o terceiro primeiro-ministro e a Argentina está passando por uma grave crise econômica e um momento de tensão antes das eleições, em que o presidente Mauricio Macri, aliado de Trump, tenta a reeleição contra a chapa peronista que conta com Cristina Kirchner como vice-presidente.

A resposta da OCDE

A OCDE disse por email que seis países pediram para ingressar no grupo, mas que não pode discutir a decisão por caráter de confidencialidade.

“Nós confirmamos que seis membros em potencial se inscreveram na OCDE e estão sob consideração do Conselho de Governadores, uma vez que a adesão à Organização é uma decisão para os países membros e exige consenso”, diz a nota.