Internacional EUA: Brasileiro é baleado na cabeça e família pede ajuda em tratamento

EUA: Brasileiro é baleado na cabeça e família pede ajuda em tratamento

João Pedro foi atingido dentro de um carro quando saía para celebrar a casa que havia alugado para morar com a namorada

  • Internacional | Lucas Ferreira, do R7

João Pedro tem apenas 23 anos

João Pedro tem apenas 23 anos

Reprodução Instagram/Mônica Marchezani

Um brasileiro foi baleado na cabeça, no último dia 4 de setembro, quando saía com amigos e a namorada, em Chicago, nos Estados Unidos. João Pedro Marchezani estava em um carro no momento em que homens em duas motos atiraram oito vezes contra o veículo e acertaram apenas o jovem, de 23 anos.

Segundo a mãe de João Pedro, Mônica Marchezani, o tiro que atingiu seu filho entrou pela nuca e ficou alojado próximo à testa. O jovem foi levado para a emergência e chegou consciente ao hospital, mas sem sentir o lado esquerdo do corpo.

A equipe médica colocou um dreno na cabeça de João para tentar desinchar o cérebro do jovem. O procedimento não foi suficiente e o brasileiro teve que ser submetido a uma cirurgia mais invasiva para remoção de parte do crânio, colocação de outros dois drenos e um monitor de pressão cerebral.

O jovem, em coma induzido, também precisou ser entubado devido ao seu estado de saúde, agravado após João ser diagnosticado com pneumonia. Apesar da situação difícil, Mônica prefere destacar a bravura do filho, que luta pela vida há cerca de um mês.

“Nosso menino tem lutado bravamente, ele está sedado, ficou entubado por muito tempo. [...] Todos os dias ele faz algum progresso, ainda que pequeno. Nós sabemos que Deus está tomando conta de nossa criança.”

Internado há cerca de um mês, João não consegue enxergar bem e apenas acompanha com os olhos os movimentos feitos perto dele. O brasileiro se comunica com os pais e amigos balançando levemente a mão. De acordo com a mãe do jovem, ele ainda não consegue mexer o lado esquerdo do corpo.

Mônica passa os dias com João no hospital, enquanto a namorada do jovem o visita diariamente. Nenhuma das duas é autorizada a dormir ao lado do brasileiro na unidade de saúde.

João saiu para celebrar

A família de João mora em Cleveland, no estado de Ohio, e foi a Chicago, no estado de Illinois, no dia 4 de setembro, visitar o jovem. O brasileiro e a namorada tinham acabado de alugar um apartamento na cidade para morar juntos.

Na data do incidente, João e a namorada saíram durante o dia para comprar artigos domésticos e depois receberam amigos em sua casa. Já à noite, o grupo decidiu sair para celebrar a nova fase da vida do casal.

Segundo um amigo de João, o carro em que estavam foi atacado quando eles pararam em um sinal de trânsito no centro da cidade. Tanto a família quanto amigos não divulgaram se o caso está sendo investigado pela polícia de Chicago como tentativa de assalto.

Amigos de João iniciaram uma vaquinha com o objetivo de alcançar 300 mil dólares (aproximadamente R$ 1,6 milhão) para custear os gastos médicos do brasileiro, que é estudante de engenharia robótica e não possui plano de saúde.

Diferentemente do Brasil, que possui um sistema de saúde gratuito, os procedimentos médicos nos Estados Unidos em sua maioria são pagos e considerados caros até para o padrão de vida dos norte-americanos.

A família de João divulgou no Instagram outros canais para doação para quem estiver no Brasil e quiser ajudar o rapaz.

Últimas