Estados Unidos

Internacional EUA deixam de usar cavalos em operações com migrantes

EUA deixam de usar cavalos em operações com migrantes

Fotos de haitianos sendo perseguidos por agentes americanos montados em cavalos chocaram a comunidade internacional

AFP
Haitianos perseguidos  por agente fronteiriço dos Estados Unidos

Haitianos perseguidos por agente fronteiriço dos Estados Unidos

PAUL RATJE / AFP

A patrulha fronteiriça dos Estados Unidos deixou de usar cavalos nas operações com migrantes nos arredores de Del Río, no estado do Texas, informou nesta quinta-feira (23) a Casa Branca, depois que fotos sugeriram que agentes montados maltratavam os haitianos que cruzavam a fronteira.

O secretário de Segurança Nacional, Alejandro Mayorkas, "informou esta manhã aos líderes dos direitos civis que não usaremos mais cavalos em Del Río", disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki. 

A medida foi adotada depois que fotos da AFP e vídeos de outros veículos de comunicação mostraram agentes da patrulha fronteiriça aparentemente usando as rédeas dos cavalos para dissuadir os migrantes de cruzar do México para os Estados Unidos. 

Mayorkas, que supervisiona a patrulha fronteiriça, disse na quarta-feira que as imagens "não refletem o que somos como país, nem refletem o que é o Serviço de Alfândegas e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos". 

Ele disse em uma audiência no Congresso que determinou uma investigação sobre o ocorrido e, enquanto esta durar, os agentes envolvidos serão transferidos.

O governo americano repatriou de avião mais de 1.400 migrantes ao Haiti.

Últimas