Internacional EUA dizem que Moscou envenenou Navalny e anunciam sanções

EUA dizem que Moscou envenenou Navalny e anunciam sanções

Investigação aponta que houve participação de altos funcionários russos na tentativa de matar opositor do governo

  • Internacional | Da AFP

Líder da oposição ao governo russo, Alexei Navalny

Líder da oposição ao governo russo, Alexei Navalny

Kirill KUDRYAVTSEV / AFP

Os Estados Unidos anunciaram nesta terça-feira (2) a imposição de sanções contra sete altos funcionários russos, em resposta ao envenenamento do dissidente preso Alexei Navalny, pelo qual os serviços de inteligência de Washington responsabilizam Moscou.

Em um esforço coordenado com a União Europeia, os Estados Unidos insistiram em seu pedido para que a Rússia liberte o líder opositor, cuja prisão em janeiro ao retornar para Moscou despertou uma onda de manifestações contra o governo.

"A comunidade da inteligência estima com um alto nível de confiança que funcionários do Serviço Federal de Segurança (FSB) da Rússia usaram um agente nervoso conhecido como Novichok para envenenar o líder opositor russo Alexei Navalny em 20 de agosto de 2020", disse um alto funcionário que preferiu o anonimato.

O governo americano informou que as sanções, dirigidas particularmente contra "sete altos membros do governo russo", foram impostas "em coordenação estreita com nossos parceiros da UE".

"Estamos enviando um claro sinal para a Rússia de que há consequências claras pelo uso de armas químicas", disse outro funcionário. Essas são as primeiras sanções contra a Rússia anunciadas pelo governo de Joe Biden.

Navalny, de 44 anos, se sentiu muito mal durante um voo interno, que teve que fazer um pouso de emergência na Sibéria e depois foi hospitalizado em Berlim. Ele afirma que os serviços secretos russos o envenenaram com um agente neurotóxico.

Últimas