Internacional EUA enviam 3,5 milhões de doses da vacina da Moderna à Argentina

EUA enviam 3,5 milhões de doses da vacina da Moderna à Argentina

Casa Branca doou milhões de imunizantes nas últimas semanas para a maioria dos países latino-americanos, entre eles o Brasil

Agência EFE
Doses devem chegar a Buenos Aires na manhã deste sábado (17)

Doses devem chegar a Buenos Aires na manhã deste sábado (17)

Kai Pfaffenbach/Reuters

O governo dos Estados Unidos enviará nesta sexta-feira (16) 3,5 milhões de doses da vacina da Moderna contra a covid-19 para a Argentina, informou a Casa Branca à Agência Efe. As doses devem chegar a Buenos Aires na manhã deste sábado (17), segundo o governo do presidente americano Joe Biden.

A Casa Branca indicou inicialmente que as doses "começariam a ser enviadas" nesta sexta-feira e não esclareceu quantas delas chegariam à Argentina no sábado, mas um porta-voz esclareceu posteriormente à Efe que todas as 3,5 milhões de doses serão entregues nas próximas horas.

Washington doou milhões de vacinas nas últimas semanas para a maioria dos países latino-americanos, embora a entrega para a Argentina seja uma das maiores. Um funcionário da Casa Branca garantiu à Efe que os Estados Unidos não estão fazendo essas doações em massa "para garantir favores ou extrair concessões".

"Nossas vacinas não vêm com condições. Fazemos isso com o simples objetivo de salvar vidas", acrescentou.

Além da Argentina, o governo de Joe Biden já entregou 3 milhões de doses ao Brasil, 2,5 milhões à Colômbia e 2 milhões ao Peru.

Também entregou 1,5 milhão de doses à Guatemala, Honduras e El Salvador, um milhão de doses à Bolívia, Paraguai e Equador — que ainda receberão outro milhão — e 500 mil doses ao Uruguai, Costa Rica e Haiti.

Já para o México, que meses atrás já havia recebido doses da AstraZeneca, os Estados Unidos enviaram recentemente 1,3 milhão de doses da vacina Janssen.

Essas doações fazem parte do contingente de 80 milhões de doses que Biden prometeu dividir com outros países do excedente que os Estados Unidos possuem, que quando se tornaram disponíveis, representaram grande parte do suprimento mundial de vacinas.

Segundo a imprensa argentina, o governo de Alberto Fernández enviou dois aviões da Aerolineas Argentinas à cidade de Memphis, no Tennessee, para recolher as vacinas doadas pelos EUA.

Assim que chegarem à Argentina, parte dessas doses poderá ser autorizada para ser aplicada em menores de idade, segundo a mídia local.

A Argentina vacinou mais de 21 milhões de pessoas (43,6% de sua população) com pelo menos uma dose até o momento, das quais cerca de 5 milhões (11,2%) estão totalmente imunizadas.

As vacinas autorizadas pelos reguladores argentinos até o momento são a Sputnik V, AstraZeneca, Pfizer/BioNTech e a Sinopharm.

Últimas