Estados Unidos

Internacional EUA enviarão agentes do FBI, vacinas e US$ 5 milhões ao Haiti

EUA enviarão agentes do FBI, vacinas e US$ 5 milhões ao Haiti

País caribenho enfrenta a ação de gangues pelas ruas e ainda não começou uma caminha de vacinação contra a covid-19

Agência EFE
Haiti receberá ajuda internacional após o assassinato do presidente Jovenel Moise

Haiti receberá ajuda internacional após o assassinato do presidente Jovenel Moise

Jean Marc Hervé Abélard/EFE

Os Estados Unidos enviarão agentes do FBI (polícia federal americana) e do Departamento de Segurança Interna (DHS) ao Haiti para auxiliar na investigação do assassinato do presidente Jovenel Moise, segundo anunciou a Casa Branca na sexta-feira (9).

Washington também enviará ao Haiti vacinas contra covid-19 e um pacote de ajuda de 5 milhões de dólares, mais de R$ 26 milhões, para ajudar a polícia nacional no combate à violência de gangues, detalhou a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, em entrevista coletiva.

Haiti é único país das Américas sem vacinas contra a covid-19

Segundo Psaki, a chegada a Porto Príncipe de agentes do FBI e do DHS ocorrerá "o mais rápido possível" e sua missão será "avaliar a situação e ver como podem ajudar" as autoridades haitianas.

"Também estamos doando US$ 5 milhões para fortalecer a capacidade da polícia nacional do Haiti de trabalhar com as comunidades e resistir às gangues", acrescentou a porta-voz.

Psaki também explicou que os Estados Unidos se preparam para enviar vacinas contra covid-19 ao Haiti "já na próxima semana", embora a data dependa da reabertura do aeroporto de Porto Príncipe, que foi fechado na quarta-feira, horas após o assassinato.

Segundo a polícia haitiana, o assassinato de Moise foi cometido por um comando composto por 28 pessoas, das quais 26 são de nacionalidade colombiana e outras duas são americanas de origem haitiana.

Até o momento, 19 pessoas foram presas por sua suposta participação direta no ataque, incluindo 17 colombianos e os dois americanos. 

Últimas