EUA: hospitais da Flórida não têm disponibilidade de leitos de UTI

Em todo o Estado, apenas 17% do total de 6.010 leitos de UTI para adultos estavam disponíveis; 30 deles estão com 90% dos leitos ocupados

Praia da Flórida cheia no feriado prolongado de 4 de julho

Praia da Flórida cheia no feriado prolongado de 4 de julho

Drone Base/Reuters/ 05.07.2020

Mais de 50 hospitais da Flórida relataram nesta terça-feira (7) que suas unidades de terapia intensiva (UTI) atingiram lotação máxima, com o aumento de casos de covid-19 no Estado e nos Estados Unidos como um todo.

Leia mais: EUA registram aumento de casos de coronavírus em 37 Estados

As UTIs estavam cheias em 54 hospitais espalhados em 25 dos 67 condados da Flórida, de acordo com dados publicados na manhã desta terça-feira pela Agência de Administração de Serviços de Saúde do Estado. Mais de 300 hospitais foram incluídos no relatório, mas nem todos tinham UTIs para adultos.

Trinta hospitais relataram que suas UTIs estão com mais de 90% de ocupação. Em todo o Estado, apenas 17% do total de 6.010 leitos de UTI para adultos estavam disponíveis nesta terça-feira, ante 20% há três dias, segundo o site da agência.

Os casos de coronavírus da Flórida dispararam no último mês, com a contagem diária do Estado superando 10.000 infecções três vezes na última semana. A taxa de mortalidade por covid-19 aumentou quase 19% na última semana em relação à semana anterior, elevando o número de mortes no Estado para mais de 3.800.

Todos os leitos de UTI estão preenchidos nos três hospitais de Clay County, onde a população é de cerca de 220.000 habitantes.

O governador da Flórida, Ron Desantis, incentivou na segunda-feira os moradores do Estado a procurar atendimento em hospitais, se necessário, citando preocupações de que pessoas com problemas de saúde não relacionados à covid-19 haviam evitado hospitais no início da pandemia.

"Os hospitais são seguros e os habitantes da Flórida que precisam de tratamento não devem evitar buscar por atendimento", escreveu Desantis no Twitter.