Era Trump

Internacional EUA indiciam mais de 300 pessoas por ataque ao Capitólio

EUA indiciam mais de 300 pessoas por ataque ao Capitólio

Forças de segurança seguem monitorando grupos extremistas para tentar evitar novos ataques ao Congresso

Reuters
Apoiadores de Trump invadiram o Congresso no início de janeiro

Apoiadores de Trump invadiram o Congresso no início de janeiro

Will Oliver / EFE - EPA - 6.1.2021

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos indiciou mais de 300 pessoas com participação no ataque ao Capitólio realizado em janeiro por apoiadores do ex-presidente Donald Trump, e pelo menos 280 foram presas, disse o secretário de Justiça adjunto, John Carlin, a repórteres na sexta-feira (26).

Leia também: Polícia alerta para possível ataque ao Capitólio em discurso de Biden

"A investigação sobre os responsáveis ​​está avançando a uma velocidade e escala sem precedentes", afirmou Carlin. "Aqueles que participaram ​​devem ser responsabilizados, e eles serão."

Agências em alerta

Na quinta-feira, a chefe interina de polícia do Capitólio, Yogananda Pittman, disse aos parlamentares que os apoiadores de Trump indicaram que poderiam tentar explodir o prédio. Pittman expressou preocupação com a possibilidade de extremistas atacarem o Congresso durante um discurso do presidente Joe Biden.

Na sexta-feira, uma autoridade sênior do FBI, respondendo a perguntas sobre essa ameaça, afirmou que a agência está "observando de perto qualquer reação de indivíduos que mostrem a intenção de cometer um ataque ou alguém que já o cometeu".

O FBI tem investigado se grupos de extrema-direita, como os Oath Keepers e Proud Boys, conspiraram com antecedência para impedir a certificação eleitoral em janeiro.

A autoridade sênior do FBI disse a repórteres que extremistas domésticos representam cada vez mais ameaças graves. "2020 foi um ano muito pesado para nós. A reação violenta a uma mistura de eventos que ocorreram em todo o país é diferente de tudo que vimos em décadas", afirmou.

Últimas