EUA investigam ordens falsas para militares deixarem Coreia do Sul

Mensagens nas redes sociais foram destinadas a soldados e familiares

USFK não sabe quantas pessoas receberam as mensagens
USFK não sabe quantas pessoas receberam as mensagens 05.04.2013//Lee Jae-Won/Reuters

As Forças Armadas dos Estados Unidos informaram neste sábado (23) que abriram uma investigação sobre alertas falsos a telefones celulares e mensagens em redes sociais que avisando o pessoal militar norte-americano e suas famílias a deixarem a península coreana.

As mensagens falsas, que foram espalhadas na quinta-feira (21), chegaram em um momento sensível, de alta tensão depois que a Coréia do Norte realizou seu sexto e maior teste nuclear em 3 de setembro. O teste e uma série de lançamentos de mísseis desencadearam uma guerra de palavras entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder da Coréia do Norte, Kim Jong Un.

A Força dos EUA na Coreia (USFK, na sigla em inglês) ainda não sabia ao certo quantas pessoas receberam as mensagens falsas ou quem estava por trás delas, disse à Reuters um porta-voz da USFK.

Caças dos EUA são enviados para a fronteira da Coréia do Norte

A USFK publicou um comunicado em sua página oficial do Facebook na quinta-feira, deixando claro que os militares dos EUA não emitiram alertas relacionados à evacuação. A USFK também instruiu todo o pessoal do Departamento de Defesa dos EUA e suas famílias a confirmarem quaisquer comunicações relacionadas à retirada antes de agir.

A força realiza exercícios semestrais regulares de retirada na primavera e no outono. O segundo exercício deste ano está programado para ocorrer em outubro.