Novo Coronavírus

Internacional EUA já vacinaram 10% da população contra covid-19

EUA já vacinaram 10% da população contra covid-19

País mais atingido do mundo pela pandemia já aplicou mais de 44,7 milhões de doses em 33,7 milhões de pessoas

  • Internacional | Da EFE

Técnico vacina idoso durante campanha de imunização em Los Angeles

Técnico vacina idoso durante campanha de imunização em Los Angeles

Etienne Laurent / EFE - EPA - 10.2.2021

Os Estados Unidos vacinaram 10% de sua população contra o novo coronavírus até agora, com 33,7 milhões de pessoas que receberam pelo menos uma das 44,7 milhões de doses administradas, informou nesta quarta-feira o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Leia também: Casos globais de covid-19 caem 17% em uma semana, diz OMS

Cerca de 10,4 milhões de pessoas receberam ambas as doses do imunizante e quase todos os estados do país tem uma taxa de vacinação de mais de 11 mil pessoas por 100 mil habitantes. As exceções são Kansas, Missouri e Alabama.

De acordo com o CDC, mais de 27 milhões de casos de coronavírus foram confirmados desde o início da pandemia, e 466.400 pessoas morreram. Os EUA são o principal epicentro da doença no mundo.

O presidente Joe Biden prometeu que seu governo garantirá que 100 milhões de pessoas recebam pelo menos a primeira dose da vacina nos primeiros 100 dias de mandato, ou seja, até 30 de abril.

Mas será difícil manter a promessa se o ritmo atual for mantido, pois desde que as inoculações começaram, em meados de dezembro, o processo tem encontrado dificuldades tanto no volume de produção de vacinas quanto na sua distribuição e acesso público às mesmas.

Não surpreende, e, de acordo com os últimos dados, ainda existe uma grande lacuna entre as doses distribuídas (65,9 milhões) e as administradas à população (44,7 milhões).

Critérios diferentes

Os estados adotaram diferentes abordagens para priorizar a vacinação e, em geral, as primeiras pessoas a ter acesso à inoculação foram idosos que vivem em asilos e trabalhadores da área de saúde.

Além disso, a partir de 1º de fevereiro, 29 estados e o Distrito de Columbia tinham ampliado a elegibilidade para vacinas contra a Covid-19 para incluir pessoas com 65 anos ou mais.

Entretanto, outros estão atrasados, como Delaware, onde as autoridades declararam nesta terça-feira que o estado não iniciará uma segunda fase de vacinação para outros segmentos da população em 11 de março, como planejado, devido a "um fornecimento extremamente limitado de doses".

De acordo com dados do CDC, 23,4 milhões de doses da vacina fabricada pela parceria entre Pfizer e BioNTech foram administradas, enquanto a outra vacina que foi licenciada até agora nos EUA, da Moderna, teve 21,1 milhões de inoculações.

O governo espera que a aprovação de novos imunizantes aumente os números diários de injeções e está contando com a aprovação de emergência este mês da vacina fabricada pela Johnson & Johnson, que é 66% eficaz na prevenção de doenças moderadas a graves, de acordo com estudos.

Disparidade racial

O site do governo da Carolina do Norte mostra que no estado 78% dos que receberam a vacina são pessoas brancas, 14% são afroamericanas e apenas 2% são latinas. No Estado, 53,4% da população é de brancos, 23,3% afroamericanos e 15,4% de latinos.

Isso seria confirmado pelos dados do CDC, que apontavam que no primeiro mês de vacinação, de 14 de dezembro de 2020 a 14 de janeiro de 2020, 11,5% dos que haviam recebido pelo menos uma dose eram latinos e 60,4% eram brancos, embora os hispânicos representem 18% da população do país.

Últimas