Internacional EUA negam liberdade a general mexicano acusado de tráfico

EUA negam liberdade a general mexicano acusado de tráfico

Ex-ministro da Defesa de Enrique Peña Nieto, Salvador Cienfuegos enfrenta diversos crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro

  • Internacional | Da EFE

Ex-ministro de Defesa do México, Salvador Cienfuegos está preso nos EUA

Ex-ministro de Defesa do México, Salvador Cienfuegos está preso nos EUA

José Méndez/ EFE/ 15.10.2020

A Justiça dos Estados Unidos negou nesta terça-feira (20) a concessão de fiança ao ministro de Defesa do México, Salvador Cienfuegos, por medo de que ele escape do país para evitar a continuação do processo judicial contra ele por seus vínculos com o tráfico de drogas.

"A gravidade das acusações que enfrenta aumenta o risco de fuga para evitar o processo contra ele. (...) Sua influência e poder político e uma potencial sentença de prisão perpétua são incentivos para escapar", decidiu Alexander MacKinnon, juiz do Tribunal Federal do Distrito Central da Califórnia em Los Angeles (EUA).

Leia mais: Ex-ministro da Defesa do México é preso em operação antidrogas

Na segunda audiência contra Cienfuegos, que foi transmitida publicamente e por meio do aplicativo Zoom, MacKinnon argumentou que dadas "a história e as características" do ex-ministro mexicano, junto com "as provas apresentadas ao tribunal", o general deveria permanecer detido.

Além disso, o juiz distrital anunciou que assinará nesta sexta-feira a ordem de transferência para Nova York nas próximas semanas, já que é nesse estado que Cienfuegos enfrenta diversos crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

O ex-ministro da Defesa do ex-presidente mexicano Enrique Peña Nieto (2012-2018) foi acusado na última sexta-feira de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, horas depois de ser detido no Aeroporto Internacional de Los Angeles.

Tráfico de drogas

Os crimes, segundo a acusação, foram cometidos há três anos, de 2015 a 2017, quando Cienfuegos era responsável pela Secretaria de Defesa Nacional do México.

Três das acusações estão relacionadas à produção, tráfico e distribuição de entorpecentes e uma quarta à lavagem de dinheiro, de acordo com um documento da Procuradoria dos Estados Unidos para o distrito leste de Nova York.

Durante os argumentos de abertura, o advogado de defesa, Duane Lyons, defendeu que não há risco de fuga porque o ex-ministro quer "lavar sua imagem" e pediu sua libertação sob fiança de US $ 750 mil () que, segundo ele, foi "a economia de todo vida "de Cienfuegos.

O advogado também destacou que a idade do réu, 72, coloca sua saúde em risco durante a pandemia do coronavírus se ele permanecer preso em uma prisão nos Estados Unidos.

No entanto, o juiz rejeitou esses argumentos e negou o pedido da defesa.

O general aposentado Cienfuegos, ex-ministro da Defesa do Governo de Enrique Peña Nieto (2012-2018), era considerado um dos militares mais conceituados do Exército e muito estimado entre as tropas, carreira marcada pela tragédia de Ayotzinapa e, agora, a prisão na última quinta-feira nos Estados Unidos a pedido da US Drug Enforcement Agency (DEA, na sigla em inglês).

Últimas