Internacional EUA pedem que população pare de beijar aves para evitar salmonella

EUA pedem que população pare de beijar aves para evitar salmonella

Autoridades de saúde do país emitiram a recomendação curiosa por conta do aumento de casos da doença desde fevereiro

AFP
Casos de salmonella aumentaram nos EUA desde de fevereiro deste ano

Casos de salmonella aumentaram nos EUA desde de fevereiro deste ano

Pixabay

Diante do aumento no número de casos de salmonella nos Estados Unidos, as autoridades de saúde emitiram uma recomendação curiosa: pediram aos cidadãos que parem de beijar suas galinhas e outras aves.

“Não beijem ou abracem as aves domésticas e não comam ou bebam perto delas”, advertiu o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a principal agência federal de saúde pública do país.

De acordo com o CDC, um aumento no número de casos de salmonelose está parcialmente relacionado a esse comportamento dos norte-americanos: 163 casos foram registrados desde meados de fevereiro, e 34 deles precisaram de internação.

“Entrevistas com pessoas doentes mostraram que o contato com aves de criação foi provavelmente a origem da epidemia”, acrescentou o órgão.

Mesmo que pareçam limpos, animais como galinhas e patos podem ser portadores de salmonella, uma bactéria que pode causar diarreia, febre e vômitos, alertou o CDC. As autoridades também recomendaram lavar bem as mãos após o contato com aves e desencorajam que as crianças brinquem com elas.

As infecções geralmente são causadas pela ingestão de ovos ou laticínios contaminados. Milhões de casos são relatados a cada ano, embora raramente sejam fatais.

Últimas