Internacional EUA: Polícia é chamada para guardar comida descartada

EUA: Polícia é chamada para guardar comida descartada

Sem luz, mercado em Portland jogou fora comida dos freezers e chamou policiais quando pessoas tentaram pegar os itens

  • Internacional | Do R7

Reprodução / Twitter

Em meio à onda de frio e todos os inúmeros cortes de energia que têm acontecido nos EUA nos últimos dias, uma filial da rede de supermercados Fred Meyers em Portland, no Oregon, sem perspectiva de poder reativar seus refrigeradores e congeladores, descartou quase todos os alimentos perecíveis da loja na tarde da última terça-feira (17).

Leia também: Milhares de tartarugas são resgatadas do frio extremo no Texas

Moradores da região foram ao local para tentar levar uma parte da comida para casa. Eram centenas de itens em duas grandes caçambas, pacotes de carne, queijo, garrafas de suco, perus inteiros e pedaços de costela.

Alguns funcionários da loja tentaram impedir que as pessoas pegassem a comida. Conforme as pessoas foram se acumulando, a polícia foi chamada. pelo gerente 

Segundo um morador da região, Morgan McKniff, que estava perto da loja e transmitiu o ocorrido pelo Instagram, a presença dos policiais intrigou as pessoas. "Quem estava ali perguntava 'por que vocês estão protegendo uma caçamba", contou ele.

Ameaça de prisão

No total, chegaram cerca de 12 policiais, que ameaçaram prender as pessoas que estavam próximas à caçamba e disseram que elas estavam 'invadindo a propriedade' do supermercado. Segundo um porta-voz da corporação, eles foram até o local porque "temiam que pudesse acontecer um confronto" com os empregados da loja.

A rede alegou que os alimentos foram jogados fora porque "estavam estragando", mas os moradores acharam muitos produtos que tinham data de vencimento em março e outros ainda estavam descongelando quando foram descartados. Além disso, na tarde de terça-feira a temperatura na cidade oscilava entre 6 e 9°C, pouco mais quente que o interior de uma geladeir doméstica.

"Eu moro neste bairro e ele estava sem energia. E a rede está dizendo às pessoas que compram aqui todos os dias que elas não podiam pegar esses alimentos que iriam para o lixo de todo jeito. Muitos deles eram itens em conserva, como picles. Não faz sentido", disse McKniff em entrevista ao jornal The Oregonian.

Por volta das 18h30 (horário local) os policiais acabaram deixando o local e as pessoas puderam pegar alimentos e levar para suas casas.

"Muitas pessoas estavam lá não para pegar comida para elas mesmas, elas queriam pegar os alimentos para distribuir para pessoas que estão passando fome pela cidade", explicou a ativista Juniper Simonis. "Muitos grupos estão ajudando as pessoas que estão nos centros de aquecimento, porque a cidade não tem recursos suficiente para alimentá-los".

Mais de 300 mil imóveis na região ficaram sem abastecimento de energia nos últimos dias por conta da tempestade de inverno que castigou o Estado. Os hotéis da cidade ficaram lotados de moradores que tentavam fugir do frio, já que não conseguiam acionar o aquecimento de suas causas.

Últimas