EUA responde pedido de prisão de Trump pelo Irã: 'Propaganda'

Iranianos acusam presidente norte-americano de terrorismo e assassinato pela morte de Qaseim Soleimani; enviado dos EUA ao Irã comentou

Enviado dos EUA ao Irã comentou pedido de prisão de Trump

Enviado dos EUA ao Irã comentou pedido de prisão de Trump

Ahmed Yosri / Reuters - 29.6.2020

Um pedido de prisão iraniano contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e outras 35 pessoas pelo assassinato do general Qassem Soleimani é um "golpe de propaganda", disse o enviado norte-americano para o Irã, Brian Hook, em entrevista coletiva na Arábia Saudita nesta segunda-feira (29).

"Nossa avaliação é de que a Interpol não intervém e não emite alertas vermelhos baseados em natureza política", disse Hook ao lado do ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel al-Jubeir, em Riad.

- Acompanhe a cobertura sobre a relação entre Irã e EUA no R7 -

"Esse é de natureza política. Isso não tem nada a ver com segurança nacional, paz internacional ou promoção da estabilidade. É um golpe de propaganda que ninguém leva a sério", afirmou Hook.

O Irã pediu à Interpol ajuda na execução do mandado, informou a agência de notícias Fars.

Os EUA mataram Soleimani, líder da Força Quds da Guarda Revolucionária, com um ataque de drones no Iraque em 3 de janeiro. O governo norte-americano acusou Soleimani de orquestrar ataques de milícias alinhadas ao Irã contra forças norte-americanas na região.