Internacional EUA: Suprema Corte veta medida de Biden para impor vacinação

EUA: Suprema Corte veta medida de Biden para impor vacinação

Tribunal bloqueou decreto que exigia imunização de todos em empresas com mais de 100 funcionários

AFP
Presidente dos EUA se disse "decepcionado" com a decisão da Suprema Corte

Presidente dos EUA se disse "decepcionado" com a decisão da Suprema Corte

Drew Angerer / Getty Images via AFP - 13.1.2022

A Suprema Corte dos Estados Unidos bloqueou nesta quinta-feira (13) a decisão do presidente Joe Biden de impor a vacinação contra a Covid-19 nas empresas com mais de cem funcionários, o que representa um duro golpe nos esforços do líder democrata.

Mas, em contraste, a máxima instância judicial americana validou a obrigação de vacinação de funcionários públicos de instituições sanitárias que dependam de fundos federais.

Os seis juízes conservadores da corte votaram contra a iniciativa anunciada por Biden em setembro para que a vacinação ou os testes de Covid semanais fossem obrigatórios nas grandes empresas. Enquanto isso, os três liberais votaram a favor.

Enquanto isso, no caso dos funcionários públicos de saúde, a obrigatoriedade de se vacinar foi aprovada em uma votação de 5 por 4, na qual os juízes conservadores John Roberts e Brett Kavanaugh votaram com os três liberais.

"Decepcionado"

Após saber da decisão da Suprema Corte, Biden lamentou o bloqueio contra a sua decisão de impor a imunização e testes.

"Estou decepcionado que a Suprema Corte tenha decidido bloquear requisitos de senso comum, que podem salvar vidas", que eram voltados para "empregados de grandes empresas e baseados diretamente na ciência e na lei", declarou em comunicado.

Biden também pediu que os empresários "façam o que é certo para proteger a saúde e a economia dos americanos".

Últimas