Internacional EUA: suspeito atira em policial e faz crianças reféns em apartamento

EUA: suspeito atira em policial e faz crianças reféns em apartamento

Atirador continua preso entre barricadas com quatro crianças próximo de região onde moram brasileiros. Agente sofreu ferimentos graves

Tiroteio nos EUA

Polícia e bombeiros cercam a área da ocorrência

Polícia e bombeiros cercam a área da ocorrência

Arquivo pessoal/Nader Khalil

Um policial do estado da Flórida, nos Estados Unidos, foi atingido por um tiro na madrugada desta segunda-feira (12) depois que um atirador abriu fogo e fez quatro crianças reféns em um apartamento na cidade de Orlando. 

Segundo informações divulgadas pelo chefe de polícia de Orlando, John Mina, os agentes responderam a um chamado de ocorrência doméstica às 23h45 do horário local (0h45 em Brasília) no complexo de apartamentos Westbrook, na Eaglesmere Drive. O oficial atingido teve ferimentos sérios, mas deve sobreviver.  

Polícia cercou local onde homem mantém reféns

Polícia cercou local onde homem mantém reféns

Arquivo pessoal/Nader Khalil

Em entrevista ao R7, o jornalista brasileiro Nader Khalil, de 42 anos, afirma que o homem continuava preso entre barricadas dentro de sua casa com os quatro reféns — crianças de um, sete, 10 e 12 anos — na manhã desta segunda-feira.

"Estou trabalhando por aqui. Este condomínio fica a 300 m de um dos parques da Universal em Orlando. Os bombeiros foram acionados para dentro do complexo e todo o perímetro foi bloqueado. Não se sabe o que está acontecendo lá dentro. Há uma movimentação muito grande com milhares de policiais. O local é muito próximo também de Kirkman Road, onde moram muitos brasileiros", afirma o jornalista. Fotos enviadas por Khalil mostram a movimentação na área. 

Incidente começou com briga de namorados

Incidente começou com briga de namorados

Arquivo pessoal/Nader Khalil

Já o brasileiro Jefferson de Oliveira, de 24 anos, diz que mora no complexo Westbrook com a esposa e os dois filhos de frente para o apartamento onde se dá a ocorrência: "Eu soube quando saí para trabalhar e fui abordado por três policiais. Neste momento, a SWAT — unidade de polícia altamente especializada — também está no local. A prefeitura disponibilizou um ônibus para quem quiser deixar o prédio e, até agora [fim da manhã] é possível apenas sair do complexo, sem possibilidade de entrar novamente", relata. 

De acordo com Oliveira, que trabalha em uma empresa de pavimentação na cidade, o suspeito é namorado de uma moradora e pai de um de seus quatro filhos — que são as crianças que ele mantém como reféns. Ele teria atirado na mulher durante uma briga na madrugada de domingo, o que fez com que outros residentes chamassem a polícia. 

Imagens mostram fachada de complexo de apartamentos bloqueado por polícia

Imagens mostram fachada de complexo de apartamentos bloqueado por polícia

Arquivo pessoal/Nader Khalil
    Access log