EUA, União Europeia e Canadá expulsam diplomatas russos 

Seguindo o Reino Unido, países expulsaram diplomatas russos de seus países após ataque químico a ex-espião russo e sua filha

Países expulsam diplomatas russos

Expulsar diplomatas é retaliação por ataque a ex-agente

Expulsar diplomatas é retaliação por ataque a ex-agente

Reuters / Mike Segar / 26.3.2018

Os EUA e a União Europeia anunciaram nesta segunda-feira (26) que estão expulsando diplomatas russos de seus países após caso de envenenamento de ex-espião russo na Reino Unido. As informações são da Reuters e da CNN.

As retaliações ocorrem 12 dias após o Reino Unido expulsar 23 membros do corpo diplomático da Rússia após acusar o país de ser responsável direto pelo ataque ao ex-agente Sergei Skripal. 

Para os britânicos, ficou provado que o governo russo ordenou o uso de um agente neurotóxico conhecido como Novichok na tentativa de assassinato de Skripal e que acabou envenenando também sua filha Yulia e um policial inglês.

O atentado está sendo considerado por vários países como o primeiro uso de uma arma química em solo europeu desde a Segunda Guerra, daí a sequência de duras retalioações anunciadas nesta segunda-feira pelos EUA e países da União Europeia.

Estados Unidos

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou nesta segunda-feira a expulsão de 60 russos dos Estados Unidos e o fechamento do consulado da Rússia em Seattle devido a um ataque com uso de agente nervoso no início deste mês no Reino Unido, disseram autoridades graduadas dos EUA.

A ordem de expulsão inclui 12 agentes da inteligência russa da missão do país junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, e reflete preocupações de que as atividades da inteligência russa têm sido cada vez mais agressivas, disseram a repórteres autoridades graduadas do governo norte-americano, falando sob condição de anonimato para a Reuters.

O embaixador russo nos EUA diz que a expulsão "foi equivocada".

Canadá

O Canadá disse que está expulsando quatro diplomatas russos e negando credenciamento para mais três em resposta a um ataque de agentes nervosos "desprezível, hediondo e imprudente".

"Os quatro foram identificados como oficiais de inteligência ou indivíduos que usaram seu status diplomático para minar a segurança do Canadá ou interferir em nossa democracia", disse a ministra das Relações Exteriores, Chrystia Freeland, em um comunicado.

Alemanha

A Alemanha vai expulsar quatro diplomatas russos após suposto envolvimento de Moscou no envenenamento do ex-agente duplo russo Sergei Skripal na Inglaterra, informou na segunda-feira o jornal alemão Sueddeutsche Zeitung.

Itália

Dois diplomatas russos devem deixar a Itália dentro de uma semana, informou o Ministério de Relações Exteriores da Itália em um comunicado.

"Como um sinal de solidariedade à Grã-Bretanha e em coordenação com os aliados da Otan e parceiros europeus, o Ministério das Relações Exteriores comunicou hoje sua decisão de expulsar do território italiano dentro de uma semana duas autoridades diplomáticas da embaixada russa em Roma", disse o comunicado.

Ucrânia

A Ucrânia vai expulsar 13 diplomatas russos em resposta ao envenenamento de um ex-espião russo na Inglaterra, disse o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, na segunda-feira.

A decisão foi tomada "no espírito de solidariedade com nossos parceiros britânicos e aliados transatlânticos e em coordenação com os países da UE", disse Poroshenko em um comunicado.

França

Uma fonte diplomática francesa também disse a Reuters que o país irá expulsar quatro diplomatas russos, que terão uma semana para deixar a França.

Estônia

A Estônia disse que vai expulsar membro da embaixada de defesa da Rússia no país devido a um ataque com agentes nervosos na Grã-Bretanha, que Londres atribuiu a Moscou.

"Esta tarde, ligamos para o embaixador russo a quem demos nota de que o membro de defesa na embaixada russa deveria deixar o país", disse o ministro das Relações Exteriores, Sven Mikser, em entrevista coletiva.

"Suas ações não são compatíveis com a Convenção de Viena".

Dinamarca

A Dinamarca anunciou a expulsão de dois diplomatas russos em resposta ao ataque do agente nervoso na Grã-Bretanha.

"As explicações russas sobre o incidente são mais ou menos imaginativas, várias delas são autocontraditórias e provavelmente são, na maioria das vezes, uma cortina de fumaça para criar dúvidas", disse o ministro das Relações Exteriores, Anders Samuelsen, a jornalistas.

Os dois diplomatas devem deixar a Dinamarca dentro de uma semana, ele disse.

Sanções econômicas potenciais serão analisadas em cooperação com outros países da UE, acrescentou o ministro.

República Tcheca

A República Tcheca informou que está expulsando três funcionários da embaixada russa. Andrej Babis, primeiro ministro do país, chama a medida de uma expressão de solidariedade com a Grã-Bretanha.

Outros países

Polônia — expulsou quatro diplomatas

Lituânia — expulsou três diplomatas

Países Baixos — expulsou dois diplomatas

Letônia — expulsou um diplomata

Finlândia — expulsou um diplomata

*Estagiária do R7 sob supervisão de Cristina Charão

    Access log