Novo Coronavírus

Internacional Ex-premiê do R. Unido teria furado quarentena obrigatória, diz jornal

Ex-premiê do R. Unido teria furado quarentena obrigatória, diz jornal

Tony Blair teria desrespeitado isolamento de 14 dias depois de voltar dos EUA e embarcado para outra viagem 10 dias após o retorno

  • Internacional | Da EFE

Tony Blair quebrou quarentena de 14 dias

Tony Blair quebrou quarentena de 14 dias

Simon Dawson / Reuters - 11.10.2018

O ex-primeiro-ministro do Reino Unido Tony Blair teria furado a quarentena obrigatória de 14 dias, após voltar de viagem dos Estados Unidos, segundo noticiou neste domingo (18) o jornal britânico The Telegraph.

A publicação, na edição de hoje, veiculou fotos do político do Partido Trabalhista em um restaurante de Londres. As imagens foram feitas dez dias após o desembarque do antigo premiê, em um avião privado, indica o jornal.

De acordo com o The Telegraph, o antigo chefe de governo do Reino Unido solicitou uma exceção especial para participar de uma conferência nos Estados Unidos, mas o Executivo britânico não concedeu a carta formal que garantiria esse privilégio.

O porta-voz de Blair afirmou à publicação que o ex-primeiro-ministro foi convidado pelo governo americano para um evento diplomático, devido o papel do político no acordo de regularização das relações entre Israel e Emirados Árabes Unidos.

A mesma fonte indicou ao The Telegraph que o antigo chefe e governo "não representava risco para ninguém", além de ter se submetido a teste antes da chegada à Casa Branca e em diversas oportunidades após retornar ao Reino Unido.

Desde julho, o governo britânico impôs que todos os viajantes vindos de países que não constam na lista de países seguros por causa da alta propagação do novo coronavírus, que é o caso dos Estados Unidos, precisam se submeter a uma quarentena de duas semanas.

Últimas