China

Internacional Ex-secretário dos EUA acredita que país deve se armar contra a China

Ex-secretário dos EUA acredita que país deve se armar contra a China

Heino Klinck, que atuou durante o governo Trump, acha que norte-americanos devem adotar estratégia semelhante à Guerra Fria

  • Internacional | Do R7

Norte-americanos e chineses vivem crescente tensão política e militar

Norte-americanos e chineses vivem crescente tensão política e militar

Hubert Delany / US Army via EFE-EPA - 4.1.2019

O ex-secretário de Defesa para o Leste da Ásia do governo de Donald Trump, Heino Klinck, afirmou nesta quinta-feira (28) em entrevista à Fox News que os Estados Unidos devem se armar contra os novos misséis hipersónicos chineses.

“Acredito que os Estados Unidos precisam fazer os investimentos apropriados em defesa a fim de fortalecer a dissuasão”, destacou Klinck, comentando sobre a estratégia norte-americana usada na época da Guerra Fria contra a extinta União Soviética.

A afirmmação de Klinck foi dada horas após o porta-voz chinês Wang Webin declarar que os Estados Unidos criaram um “inimigo imaginário” ao conotar a China como uma rival. Wang Webin ainda alegou que os exercícios militares com mísseis hipersônicos são atividades de rotina das Forças Armadas do país.

Na última quarta-feira (27), o general Mark Milley confirmou que o Pentágono havia identificado o lançamento de um míssil chinês de alta velocidade capaz de invadir os Estados Unidos a partir da órbita da Terra

“[Os mísseis hipersónicos] não são comuns. É uma tecnologia emergente. Não há exército que tenha testado armas hipersónicas em qualquer lugar do mundo”, explicou Klinck sobre.

As relações entre China e Estados Unidos se deterioraram nos últimos meses com o apoio norte-americano a Taiwan e as continuas demonstrações de força bélica feitas pelos chineses.

Últimas