Internacional Família faz vaquinha para trazer corpo de mulher morta em deserto

Família faz vaquinha para trazer corpo de mulher morta em deserto

Agentes dizem que Lenilda dos Santos foi deixada sem água e sem comida por grupo que levava imigrantes de forma ilegal nos EUA

  • Internacional | Do R7

Familiares e amigos de Lenilda dos Santos, de 49 anos, estão fazendo uma vaquinha para levantar fundos e trazer o corpo da brasileira dos Estados Unidos. Lenilda foi encontrada morta na quarta-feira (15), no sul da cidade de Deming, no estado americano do Novo México. Agentes da fronteira disseram que ela foi abandonada sem água e sem comida por um grupo que leva imigrantes de forma ilegal aos Estados Unidos. 

Milhares de haitianos acampam no Texas após cruzarem fronteira

Enfermeira Lenilda tinha 49 anos

Enfermeira Lenilda tinha 49 anos

Reprodução Record TV

Lenilda tentava chegar a Massachusetts, no nordeste do país. Em áudios enviados para sua família, ela disse que estava sozinha. Em entrevista ao JR, Leci Pereira, irmão de Lenilda, disse que a enfermeira passou 40 dias em uma casa perto da fronteira entre o México e os EUA, depois disso, começou uma longa caminhada, mas não aguentou e foi abandonada no deserto.

O grupo que levava os imigrantes disse que iria voltar para buscá-la, mas não retornou. Leci, que mora em Rondônia, disse que uma "vaquinha" foi organizada para trazer o corpo de Lenilda para o Brasil. 

Procurado pela reportagem, o Itamaraty ainda não se pronunciou sobre o caso.

Últimas