Internacional FBI detém cientista que estava abrigada em consulado chinês

FBI detém cientista que estava abrigada em consulado chinês

Bióloga que mentiu sobre laços com o Exército chinês foi detida e acusada de fraude imigratória; EUA afirmam que consulados da China apoiam infiltrados

  • Internacional | Do R7

Cientista chinesa estava no consulado de seu país em San Francisco, na Califórnia

Cientista chinesa estava no consulado de seu país em San Francisco, na Califórnia

John G. Mabanglo / EFE - EPA - 23.7.2020

O FBI conseguiu colocar sob sua custódia a cientista chinesa Tang Juan, que estava abrigada no consulado da China em San Francisco, na Califórnia (EUA). A prisão foi divulgada por meio de um comunicado que não detalhou de que forma ela se entregou na noite de quinta-feira (23).

Leia também: Quais são os principais pontos de atrito entre China e EUA

Juan, que supostamente fazia pesquisas sobre biologia, estava sendo procurada por ter fraudado seu visto de entrada nos EUA. Ela disse não ter ligação com o Exército de Libertação Popular da China, mas homens do FBI encontraram fotos dela com uma farda em seu apartamento.

A cidadã chinesa foi levada para a capital da Califórnia, Sacramento, onde foi indiciada por fraude imigratória. Ela, no entanto, não sofreu nenhuma acusação formal por espionagem, como havia sido especulado anteriormente.

Consulados e espionagem

Após a prisão, autoridades do Departamento de Estado dos EUA afirmaram que a China usa sua rede de consulados no país para "apoiar e fomentar" uma suposta rede de espionagem em território norte-americano.

"Os consulados têm dado aos participantes dessa rede orientações sobre como driblar e obstruir nossas investigações. Podemos supor que isso se estenda por todo o país", disse à CNN norte-americana um funcionário do departamento, que pediu para não ser identificado.

Nesta semana, o governo norte-americano ordenou o fechamento do consulado-geral da China em Houston, no Texas, justamente por suspeita de auxiliar o trabalho de chineses que estariam infiltrados em faculdades e instituições de pesquisa. A orientação é para que o prédio seja esvaziado ainda nesta sexta.

Os cerca de 60 funcionários do consulado e seus familiares têm ordem para deixar os EUA em até 30 dias. Em retaliação, o governo chinês ordenou que os EUA fechem seu consulado na cidade de Chengdu.

Últimas