Fechamento de escolas foi decisivo para Alemanha controlar a covid-19

Relatório aponta que suspensão das unidades de ensino foi a medida do governo que mais contribuiu para conter a propagação do coronavírus

Alunos fazem prova em quadra convertida em sala de aula em Dortmund

Alunos fazem prova em quadra convertida em sala de aula em Dortmund

Friedemann Vogel / EFE - EPA - 12.5.2020

O fechamento de escolas e creches foi a medida de contenção do novo coronavírus que mais contribuiu para reduzir os contágios na Alemanha, ao passo que a suspensão das atividades dos pequenos comércios teve um impacto bem menor sobre o ritmo de aumento da propagação da covid-19.

Leia também: Coronavírus: as rígidas regras para reabertura de salões de beleza na Alemanha

Segundo um estudo divulgado na terça-feira (12) pelo Instituto de Pesquisas do Mercado de Trabalho e Empregos (IAB, na sigla em alemão), da Agência Federal do Trabalho (BA), o fechamento das escolas e creches reduziu a taxa de crescimento dos casos confirmados de coronavírus em cerca de 7,9%.

Já as medidas restritivas relativas a reuniões ou saídas em grupo — reduzidas ao máxino de duas pessoas, ampliável no caso de moradores de uma mesma residência — contribuíram para reduzir o índica em cerca de 5%, enquanto a suspensão de atividades esportivas, como grandes eventos, foi responsável por uma queda de 3,4%.

"Esse impacto tem uma grande relevância nas estatísticas", afirmam Enzo Weber e Tobias Hartl, cientistas do IAB em Nuremberg e da Universidade de Regensburg, autores do estudo.

Fechamento das lojas

O estudo mostra que a suspensão dos pequenos estabelecimentos comerciais praticamente não teve impacto no índice, o que mostra que a opção por uma reabertura controlada dos setores comercial e de serviços, sem que isso acarrete em um aumento no número de contágios, é "boa".

Dessa maneira, a perda de empregos nesses setores poderia ser reduzida, afirma o estúdio.

Já no caso da abertura de colégios e creches, a medida é de "imensa importância", tanto do ponto de vista social quanto do pedagógico e por critérios relativos ao mercado de trabalho, indicam os autores.

Contado até o final de abril, os pais afetados pelo fechamento das escolas dos filhos perderam um total de 55,8 milhões de dias de trabalho, segundo uma análise feita por Weber e Suzanne Wanger.

Mesmo assim, os resultados do estudo de Weber e Hartl mostram a importância de um plano eficaz para evitar contágios em centros educativos, que poderia ser aplicado também para aliviar medidas restritivas nos espaços públicos e relativas às saídas em grupo.

A realização de grandes eventos, como os esportivos, deve ser repensada com muito senso crítico, acrescentam os autores.

Controle da doença x atividade econômica

"O considerável impacto negativo do fechamento da vida pública na economia e no mercado de trabalho mostra que todas as opções para conciliar um controle suficiente da propagação do vírus com a atividade econômica devem ser consideradas e estudadas", dizem os autores.

De acordo com uma análise feita por Weber e Anja Bauer, apenas um dia a mais de suspensão da atividade econômica e de restrições de circulação aumenta em 28 mil o número de desempregados, como consequência de um maior número de demissões e menos contrastações.

O estudo considera que as diversas medidas restritivas foram implementadas de maneiras diferentes e de form escalonada nos diferentes estados da Alemanha.