Estado Islâmico
Internacional Filha de britânico decapitado diz que não terá paz até que "haja uma bala entre os olhos" do "jihadista John"

Filha de britânico decapitado diz que não terá paz até que "haja uma bala entre os olhos" do "jihadista John"

O radical foi identificado na quinta-feira (26) como Mohammed Emwazi

Filha de britânico decapitado pelo "jihadista John" diz que família não vai ter paz até que "haja uma bala entre seus olhos"

Bethany Haines é filha do trabalhador voluntário David Haines, uma das vítimas do "jihadista John"

Bethany Haines é filha do trabalhador voluntário David Haines, uma das vítimas do "jihadista John"

Reprodução/dailymail.co.uk

A filha de uma das vítimas do membro do EI (Estado Islâmico) conhecido como “jihadista John" disse que sua família não vai ter paz até que ele seja morto, de acordo com informações do jornal Daily Mail.

Bethany Haines é filha do trabalhador voluntário David Haines, uma das vítimas de decapitação do homem que tem sotaque britânico e foi responsável pelo assassinato de reféns ocidentais.

O radical foi identificado na quinta-feira (26) como Mohammed Emwazi. Acredita-se que ele viajou para o Oriente Médio há três anos e, depois, se juntou ao EI.

Estado Islâmico destrói dezenas de peças do Museu Histórico de Mossul

Bethany ficou feliz pela identificação do jihadista, mas comenta:

— É um bom passo, mas acho que todas as famílias vão sentir alívio uma vez que haja uma bala entre seus olhos.

Haines, de 44 anos, era um engenheiro militar que deixou a Real Força Aérea britânica há 15 anos para se dedicar à cooperação humanitária. Ele estava casado desde 2010 com sua segunda mulher, Dragana, de origem croata, que conheceu durante o trabalho nos Bálcãs e com quem tinha uma menina de quatro anos.

Além do vídeo da decapitação de Haines, o EI divulgou nos últimos meses outros filmes com as execuções dos jornalistas americanos James Foley e Steven Sotloff, e as do voluntário americano Peter Kassig e do voluntário britânico Alan Henning.

Outro cidadão do Reino Unido, o fotojornalista John Cantlie, apareceu recentemente em outros vídeos de EI que sugerem que terá a mesma sorte que os outros ocidentais decapitados.