Coronavírus

Internacional Filipinas estendem quarentena em Manila por mais um mês

Filipinas estendem quarentena em Manila por mais um mês

Confinamento mais longo do mundo vai durar cerca de oito meses e meio, mas desde setembro algumas restrições já foram relaxadas

Manila estende quarentena por mais um mês

Manila estende quarentena por mais um mês

Eloisa Lopez/Reuters - 8.10.2020

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, anunciou na terça-feira (27) que a quarentena em Manila, que teve uma das maiores e mais rígidas quarentenas do mundo, se estende por mais um mês, até 30 de novembro.

A capital, que reúne cerca de metade dos casos covid-19 nas Filipinas, viverá assim uma quarentena de pelo menos oito meses e meio, embora desde setembro as restrições ao movimento pela cidade tenham sido progressivamente relaxadas.

Desde o início da pandemia, as Filipinas confirmaram 371.630 casos - 10% ainda ativos - e 7.039 mortes.

O presidente decidiu prorrogar a quarentena até o final de novembro, apesar da opinião dos prefeitos das 17 cidades que compõem a região metropolitana de Manila, que solicitaram sua prorrogação até o final do ano.

Desde 1º de outubro, o transporte público da capital já opera com 50% de sua capacidade, mais estabelecimentos foram autorizados a abrir e o toque de recolher foi reduzido, e agora começa à meia-noite; os centros culturais, locais de entretenimento e parques públicos continuam fechados.

Menores de 18 anos ou maiores de 65 anos não tem permissão para sair na rua, por serem considerados grupos de risco.

O rigoroso encerramento da capital e arredores - que representam quase 70% do PIB nacional - desferiu um forte golpe na economia do arquipélago, que entrou em recessão pela primeira vez em três décadas e deverá diminuir até ao final do ano 5,5%.

Duterte também manteve a fase intermediária de quarentena na província de Batangas -sul de Manila-, nas cidades centrais do país de Bacolod, Tacloban e Iloilo e na província de Lanao del Sur, em Mindanao Mulsuman; enquanto o resto do país já se encontra na fase anterior ao novo normal.

Desde 1º de outubro, os filipinos já podem fazer turismo doméstico, uma abertura tímida depois de meio ano restrito, mas só podem viajar para alguns destinos autorizados, como a popular ilha de Boracay ou algumas províncias do norte do país, na maioria de casos com a necessidade de apresentar PCR negativo.

Últimas